Ainbo - A Guerreira da Amazônia || Resenha - Hospicio Nerd

Fala galera!

Hoje venho falar com vocês sobre o mais novo filme da Paris Filmes, uma animação peruana-holandesa-americana (ufa!) chamada Ainbo – A Guerreira da Amazônia. O longa em 3D é a estreia de José Zelada nos cinemas, com direção de Richard Claus. Com estreia para o dia 30 de Setembro nos cinemas de todo país com classificação livre para todo público.  Fiquem tranquilos, não haverá spoiler nessa resenha!

InfoAnimation.com.br: Assista ao trailer de 'Ainbo - A Guerreira da Amazônia'

Fonte: Animation Info

Sobre a trama.

Ainbo é uma adolescente que nasceu e cresceu em uma selva da Amazônia, na aldeia de Candamo. Seus pais faleceram quando ela era bebê e uma mulher da aldeia a acolheu como uma mãe. No inicio do filme ela descobre que sua terra está ameaçada e que precisa tomar uma atitude antes que seja tarde. Usando a ajuda de seus guias espirituais, Dillo e Tantan, ela embarca na jornada de buscar a ajuda do mais poderoso Espírito Materno da Amazônia, a tartaruga Motelo Mama. Enquanto ela luta para salvar seu paraíso contra a exploração ilegal de mineração, ela também briga para reverter a destruição e o mal iminente do Yacaruna. O demônio mais sombrio que vive na Amazônia. Guiada pelo espírito de sua mãe, Ainbo está determinada a salvar sua terra e seu povo antes que seja tarde demais.

Foto de Ainbo - A Guerreira da Amazônia - Foto 9 - AdoroCinema

Fonte: AdoroCinema

Lembranças

O filme me trouxe lembranças de outras histórias já existentes. Logo no inicio consegui ver na coragem da Ainbo de lutar pelas pessoas que a receberam na aldeia de braços abertos quando ela perdeu seus pais a mesma que o menino Mogli teve. Quando ele foi em busca de uma nova família para não ser morto pelo tigre ShareKhan. Também vemos similaridade com o filme Tarzan, que assim como ele, Ainbo tem uma ótima comunicação com os animais da floresta, desde seus guias ao espirito materno da floresta.

Mas o filme campeão de comparações é a animação Rei Leão, onde temos uma jovem que perdeu seus pais ainda criança. E que precisou seguir o exemplo de sua mãe guerreira para salvar sua aldeia. Ainda podemos citar os guias espirituais dela, Tantan e Dillo que lembram os eternos Timão e Pumba com o Simba.

AINBO - SPIRIT OF THE AMAZON

Fonte: Giffoni Films

No fim das contas…

Apesar de tantas comparações e lembranças, o longa trás sua própria essência quando foca em questões sociais importantes, como um recado sobre o desmatamento nas florestas, quando “Yacaruna” o demônio da Amazônia, ameaça a exploração ilegal de minérios de ouro, já realizando o desmatamento e ameaçando a remover a arvore favorita de Ainbo do local.

Também temos uma lição enorme referente ao amor, em uma cena onde a mãe adotiva de Ainbo diz que ama ela como se fosse a sua mãe, e ela retribui todo amor que recebeu de volta, tanto a ela quanto a sua melhor amiga princesa Zumi, que ela considera como uma irmã.

Espere muitas cores, emoção, aventuras e lições, tudo de forma leve e bem colocado, é uma ótima pedida de um filme para assistir com a família e se emocionar! Não deixe de conferir nos cinemas dia 30 de Setembro, Ainbo – A Guerreira da Amazônia.

Resenha por Thainara Lopes – Instagram

 

 

 

Deixe seu Comentário

Este artigo não possui comentários