Cowboy Bebop - Expecativas, expectativas! || Resenha - Hospicio Nerd

Já a realidade…

Sim meus caros caçadores de recompensa, enfim chegou na dona Netflix a versão live-action do anime. Acho que logo de cara vale dizer uma coisa, EU NUNCA ASSISTI AO ANIME! Ou seja, minha resenha será totalmente baseada na série, sem comparações, nem referencias. E vale dizer também que não terá SPOILERS e que retrata unica e exclusivamente a MINHA OPINIÃO! Vou conversar com vocês e falar um pouco sobre o que eu senti e achei dessa série de 10 episódios. Dito isso, peguem suas armas e bora caçar recompensa? Ou melhor, bora resenhar!

Cowboy Bebop || Hospício Nerd Resenha

Netflix

A trama.

Nossa aventura segue o trio de Cowboys, já que é assim que os caçadores de recompensas são chamados em um universo futurista e bem cyberpunk. E nossos heróis são Spike Spiegel vivido pelo John Cho, Jet Black vivido pelo Mustafa Shakir, e Faye Valentine vivida pela Daniella Pineda. Juntos eles viajam pelo universo caçando perigosos bandidos… bom, ou pelo menos é isso que a série tenta fazer. Em teoria, eles deveriam caçar recompensas, pegar bandidos e leva-los á justiça em troca de grana, porém não é bem isso que acontece. Bom, eles ficam falando de recompensa o tempo quase todo. Porém, cada aventura em busca de grana, os levava para um outro destino, até mesmo a um passeio pelo passado deles, fazendo com que encarassem os seus segredos e medos.

Os personagens principais são bem cativantes, Spike com seu jeito “tô nem aí para nada”, Jet sendo o rabugento da história e Faye com seu toque de leveza. E temos o vilão… bom, seu nome é Vicious, vivido pelo ator Alex Hassell, que como personagem não acrescentou e como vilão não assustou nem amedrontou em momento algum!  O ator até tentou fazer caras e bocas para dar um ar maluquete para o personagem, porém ficou extremamente galhofa, tipo um Targaryen abandonado na fila do fogo de dragão sabe? E como uma boa história onde tem mocinho e vilão, tem que ter a mocinha nê? Julia, vivida pela atriz Elena Satine, que ao meu ver, não teve carisma e nem uma construção boa o bastante para conquistar a minha atenção.

Cowboy Bebop || Resenha Hospício Nerd

Netflix

E o que falar da Bebop? A nave na qual Jet, Spike e Faye viajam, também deveria ser uma protagonista, ao menos é o que eu penso já que seu nome está estampado no titulo do anime e da série, porém não é o que acontece. Vemos muito pouca coisa sobre ela, acho que faltou um algo a mais, tipo a Nabucodonosor de Matrix, que podemos não ter visto tanta coisa, mas que seu nome sempre deu um grande efeito na história.

Para não dizer que só tô falando mal, os cortes de câmera são bem legais, as vezes em ângulos que a gente fica até pensando o motivo que levou o diretor a colocar uma câmera na porta da geladeira por exemplo. A trilha sonora também é um destaque à parte, com direito a muito blues e jazz! E as piadinhas aqui e ali são bem divertidas e arrancam uns sorrisos.

No fim das contas.

O enredo nos levou a acreditar que havia um triangulo “amoroso” rolando ali, botei entre aspas pelo simples fato de não ter nenhuma química ou construção de qualquer tipo de relacionamento sentimental. Outra coisa que me incomodou um pouco foi a coreografia das cenas de luta, sei que deve dar um baita trabalho fazer todos os ensaios e movimentos, e dou muito valor a esse trabalho, porém a vagareza nos golpes em alguns momentos foi algo que chateou um pouco, além do fato de que todas as cenas de luta tem uma trilha sonora para chamar de sua, e cá entre nós a trilha em diversos momentos é bem mais animada que a porradaria.

Coboy Bebop || Resenha Hospício Nerd

Netflix

A série fez valer a regra de não criar muitas expectativas, de não ter o hype muito elevado. Deixei ser levado pelo trailer e pela caracterização, e fui derrubado pelo roteiro. Acho que esse é sempre o maior vilão das produções, criar uma história para caber em dez episódios deve ser um trabalho complicado, e tudo o que foi mostrado, do jeito que foi mostrado, caberia muito bem em cinco ou seis! Mesmo com todos esses detalhes que não me agradaram em nada, a série pode ser sim uma boa pedida para passar o tempo, aconselho a maratonar tudo de uma vez, talvez você não vá querer continuar se ver só um episódio e deixar para ver o resto depois. Infelizmente dou TRÊS FLAVITOS.

Deixe seu Comentário

Este artigo não possui comentários