{Resenha} Coffee e Kareem! It's F%£#X...ing Awesome Mammy NETFLIX! - Hospicio Nerd

INHAIIIIII TUXOS E TUXAS DA ÁREA! BORA QUEBRAR TUDO! KKKKKK

Hey Mammy NETFLIX this sh%$%… is so cool! É no ritmo de Detroit que “Coffee & Kareem” invadiram a plataforma, trazendo uma série de loucuras recheadas de muita chatice policial, uma porção de besteiras vindas da boca de um garoto de 12 anos completamente sem noção e o super power das mães em doses corretivas cavalares! O filme que satiriza com muito humor os filmes gênero “COPS” anos 80 uniu duas gerações diferentes em uma quantidade enorme de más escolhas e decisões perturbadas que fazem da comédia engraçada de forma bizarra. A preocupação com convenções sociais, buylling, piadas racistas e homofóbicas ou qualquer coisa a mais do tipo, foi jogada para o alto na trama que o diretor Michael Dowse, aquele diretor de Stuber (2019,) os produtores Ed Helms e Mike Falbo  e o roteirista Shane McCarthy montaram com um jeitinho legal de explorar o lado cômico dos atores, resultando em um filme que conseguiu agradar o público que adora assistir algo que está completamente fora da realidade. É o humor sem noção norte-americano apresentado pela visão canadense de Dowse que estreou nesta sexta feira!

A imagem pode conter: 2 pessoas, pessoas em pé e fogo

Já saiu do forno com um elenco daqueles bem intenso, aliás o filme é assim, tem um clima intenso, parece que a todo momento tudo vai explodir. A junção de comediantes com tempos de humor diferentes concluíram em uma certa química louca que me fez ficar chocado achando engraçado. Terrence Little Gardenhigh, Ed Helms, Taraji P. Henson, Betty Gilpin, King Bach, Jesse Hutch, Adam Thomas, David Alan Grier, Andrew Bachelor, Chance Hurstfield, Garfield Wilson, Samantha Cole, RonReaco Lee, e Serge Houde tiveram uma boa sintonia trabalhando juntos e mergulharam de cabeça no roteiro sem noção de Shane dando vida a esses personagens bem exagerados. Mammy apostou com tudo nessa completa loucura associada a Pacific Electric Pictures Company com muitos tiros, palavrões, explosões e trapalhadas que até lembram o perfil de Eddy Murphy em Um tira da pesada, será que alguém lembra desse filme? Então se lembram, essa produção é uma espécie de sátira com um humor escrachado e engraçado na medida certa, mas que com certeza para os extremistas é bem abusivo!

A imagem pode conter: 2 pessoas, pessoas em pé, barba e atividades ao ar livre

Tudo começa quando Kareem (Terrence Little Gardenhigh) um típico garoto negro de 12 anos de Detroit flagra sua amada mãe (Taraji P. Henson) transando com o antiquado policial branco James Coffee (Ed Helms). Gente ele pira e abusando de sua inteligência “fodona” arma uma situação e acaba convencendo um chefe de uma das gangues mais perigosas da cidade a perseguir o policial. Mas a história vira de cabeça para baixo e ele se torna uma testemunha do assassinato de outro agente que estava se envolvendo com os criminosos e é isso que dá início a sequência muito doida de acontecimentos exagerados e gradativamente bem perigosos. Daí em diante são muitas explosões, tiros, perseguições em alta velocidade e até muita porrada com direito a um banho de cocaína entre bandido e policial, acreditam? No filme o diretor deixa bem à vontade os atores fazendo com que Coffee passe a usar armas e granadas, Vanessa possa atirar, Wats (Betty Gilpin) seja uma vilã completamente neurótica e o pequeno Kareem (Gardenhigh) fale palavrões e faça todo tipo de buylling a torto e a direito com um sorriso bem irônico no rosto. Essa é a receita do bolo que não virou bolacha no final das contas.

A imagem pode conter: 3 pessoas, close-up

Coffee representa muito bem o policial um tanto incompetente, que sempre é violentado verbalmente pelos seus colegas, com suas trapalhadas e o fato de ter sido abandonado pela sua esposa fazem dele a piada da corporação para a agente Wats e seus colegas. Kareem é aquele garoto desbocado, atrevido e muito agressivo nas palavras. Essa diferença bem acentuada trazem as criticas de racismo, homofobia e violência verbal que acreditem, ficou de forma moderada, apesar dos palavrões. Terence e Ed se entrosaram muito bem nos seus papéis e podemos dizer que eles brilharam nas atuações paradoxas ao montar essa relação louca entre adulto e adolescente. O filme mostra situações bem bizarras, mas que são extramente engraçadas nas brigas entre policiais e bandidos e no meio disso tudo um garoto que se acha super esperto que acaba descobrindo que acabou se metendo numa furada tentando se vingar. A comédia é um exagero que deu certo e apesar de ser um projeto bem ousado com certeza agradou bastante gente que deve ter “rachado os bico” com tanta loucura acelerada! Para nossos amadinhos que curtem algo fora da realidade e estão afim de rir eu super indico, mas não veja com olhos radicais se não você vai acabar processando o diretor do filme! FICA NA SUA E SE JOGA MANO! KKKK ADOROOO #CHOCOBJS #FIQUEEMCASA

 

Deixe seu Comentário

Este artigo não possui comentários