{Resenha} Enola Holmes - Feminismo, liberdade e amadurecimento - Hospicio Nerd

Seja bem-vinda, Enola!

O novo filme da Netflix, “Enola Holmes“, acompanha a irmã mais nova de Sherlock Holmes em busca de sua mãe, Eldoria Holmes (Helena Boham) desaparecida, e nós já tivemos o prazer de conferir. Não se preocupe porque essa resenha não contém spoiler.

A adolescente encanta de forma natural com seus diálogos que vivem quebrando a quarta parede. Para quem não gosta muito dessa técnica, pode incomodar um pouco, mas para mim, foi lindo de se ver. Enola (Millie Bobby) mostra nitidamente que realmente pertence a família Holmes por ser encantadoramente irritante as vezes, assim como Sherlock (Henry Cavill). A jovem é super inteligente, decifra enigmas tranquilamente e nos apresenta ao feminismo a cada momento.

Enola Holmes' Review: She's Beyond Elementary, and Not Your Dear - The New  York Times

(Reprodução: NYT)

A produção é super descontraída e divertida, mesmo apresentando assuntos sérios. Principalmente quando Enola reproduz e nos conta (por conta da quebra da quarta parede) toda opressão que as mulheres daquela época viviam. O que elas “tinham obrigação de fazer” e como “deveriam ser”. Assuntos antigos que continuam sendo tão atuais, infelizmente. Entre os dois irmãos de Enola, posso dizer que Sherlock é o mais aceitável e o que vai se desconstruindo, mesmo que aos poucos, graças aos diálogos e atitudes de sua irmã. Já, Mycroft Holmes (Sam Claflin) é um homem totalmente arrogante e machista.

Com o decorrer do filme, vamos acompanhando todos os enigmas deixados por Enola e por sua mãe e temos acesso a diversas mensagens motivacionais em forma de lembranças da adolescente. Por um momento podem até passar despercebido, mas com certeza, te farão refletir sobre você e sobre a sua vida. É lindo!

Enola Holmes Review: A Feminist Sherlock Spin-Off for the Brexit Era | NDTV  Gadgets 360

(Reprodução: NDTV)

Tentando se libertar de toda opressão vivida, Enola foge em busca de sua liberdade, e claro, acaba encontrando seu par romântico, Lorde Visconde (Louiz Perdiz). É cômico e fofo de ver os dois juntos, principalmente, quando a senhorita Holmes precisa salva-lo de várias confusões.

Posso dizer com todas as letras que fiquei extremamente satisfeita com todos os aspectos do filme. O roteiro envolve e cativa o telespectador, a fotografia e os figurinos estão impecáveis e os personagens funcionam muito bem juntos. A produção não vai agradar todo mundo, isso é um fato, mas me agradou e muito. Enola Holmes trouxe uma versão mais moderna de Sherlock Holmes, e com certeza, fará com que muitas mulheres se identifiquem com a jovem que no inicio demonstrava imaturidade e muitos medos, e que no final, transformou-se em uma mulher mais forte e que está cada vez mais libertas das amarras que foram impostas a ela.

Como diz Enola Holmes: “O futuro só depende de nós.”

Deixe seu Comentário

  1. AnônimoResponder

    Muito boa!!

  2. BiaResponder

    Muito bom!!