{Resenha} - Eu estive aqui - Gayle Forman - Hospicio Nerd

Leia sempre!

Eu estive aqui é um livro da Gayle Forman conhecida pela sua obra se eu ficar, publicada em 2015 e tem 240 páginas, é leitura bem tranquila mas trata de assuntos importantes de uma forma leve. Mas tenho que dizer que pode dar um ouco de gatilho por tratar de conversas bem fúnebres e com intenções levemente suicidas, ou seja sempre pensem bem antes de lerem.

Sinopse:

Quando sua melhor amiga, Meg, toma um frasco de veneno sozinha num quarto de motel, Cody fica chocada e arrasada. Ela e Meg compartilhavam tudo… Como podia não ter previsto aquilo, como não percebera nenhum sinal?

A pedido dos pais de Meg, Cody viaja a Tacoma, onde a amiga fazia faculdade, para reunir seus pertences. Lá, acaba descobrindo muitas coisas que Meg não havia lhe contado. Conhece seus colegas de quarto, o tipo de pessoa com quem Cody nunca teria esbarrado em sua cidadezinha no fim do mundo. E conhece Ben McCallister, o guitarrista zombeteiro que se envolveu com Meg e tem os próprios segredos .

Porém, sua maior descoberta é quando recebe dos pais de Meg o notebook da melhor amiga. Vasculhando o computador, Cody da de cara com um arquivo criptografado, impossível de abrir. Até que um colega nerd consegue desbloqueá-lo…E de repente tudo o que ela sabia sobre a morte de Meg é posto em dúvida.

Eu Estive Aqui - Saraiva

Fonte: Saraiva

Foi minha última leitura e confesso que não conhecia a autora mas comprei por conhecer pelo filme a obra dela, se eu ficar, mas me interessei quando vi que falava sobre uma certa aventura após um suicídio. Não posso dizer que é o melhor que li mas o jeito jovem das palavras que Gayle usa são ótimas para aquelas leituras de uma tarde.

O inicio é um pouco confuso e a personagem principal chega a ser um pouco chata por ficar fissurada em achar um culpado e é como se a vida dele tivesse sido tirada. Gosto da forma que demonstra o quanto a Cody é dependente de Meg nas histórias de quando Meg ainda morava na cidadezinha sempre eram contadas de forma que se percebe que Cody seguia os passos dela.

Algo muito bom desse livro são capítulos curtos, linguagem um pouco mais informal e também as diversas citações, tanto de frases filosóficas (principalmente nas conversas de All_BS e Cody), músicas (principalmente nas cenas de Meg e de Ben por ter uma banda), palavras em inglês, conversas on-line. O ambiente jovem dos estados unidos é muito mostrado em cenas no bar ou em boates e também quando falam da universidade.

Algo bem interessante pra mim foi o fato da autora não descrever bem os personagens fazendo criarmos como eles são em nossa imaginação.

Houve algumas cenas que me deixaram bem triste, quando Cody fala com os Garcias (pais de Meg) as cenas são tristes e fúnebres pela maioria das vezes se tratar da morta da filha deles, também o conceito de familia bem bagunçado mostra a diferença entre eles. Mas uma das minhas partes preferidas foi toda aventura de Ben e Cody pois sentimos a viagem com eles. Eu super recomendo.

Deixe seu Comentário

Este artigo não possui comentários