{Resenha} Festival Eurovision, a história de Fire Saga! Música e comédia à lá Ferrell! - Hospicio Nerd

INHAIIIIII TUXOS E TUXAS MUSICAIS OF MY LIFE!!!!!

Cada vez mais a nossa Mammy acrescenta novidades no seu streaming para nossa alegria e desta vez a comédia musical foi a escolhida: Festival Eurovision, a história de Fire Saga está disponível desde o dia 26 de junho na Netflix e teve uma boa aceitação. Dirigido por David Dobkin e escrito por Andrew Steele e Will Ferrell, o filme mostra que dá para fazer uma mistura de comédia com musical de forma leve, mas é claro recheado de exageros nos figurinos. Como o Festival Eurovision da canção foi cancelado devido a pandemia, a ideia de Ferrell e Dobkin foi de certa forma suprir a falta do evento com uma história bem humorada e com muita música. A coisa toda conseguiu ser bem sucedida, mas com a sensação de ter sido feito pelas metades, mesmo conseguindo prender a atenção do espectador em muitos momentos, mostrou-se pobre em termos de graça e enredo. Vamos conferir o mundo louco que esses dois criaram!

A produção de Will Ferrell, Chris Henchy e Adam McKay associados a Netflix e Gary Sanchez Productions tem pontos positivos, como as locações de filmagem que mostram uma exuberância, tanto nos takes externos quanto nos que foram filmados em estúdio. As trilhas sonora assinadas por Atli Örvarsson também somam um pouco no conjunto da obra que realmente sem uma musicalidade ficaria difícil de agradar. Mas o que mais chama a atenção é o figurino bem preparado que mostram claramente o quanto a equipe esteve envolvido para praticamente desenhar uma representação digna do Festival. Digamos que a sorte de Ferrell foi o preparador musical que conseguiu de certa forma alinhar ou com trabalho vocal ou com efeitos sonoros a voz do protagonista, que convenhamos é bem desafinado, mas que passou por despercebido com a voz estonteante de sua parceira de atuação,

Eurovision Song Contest: The Story of Fire Saga' Review: Mirthless ...

O elenco é estrelado por Will Ferrell, Rachel McAdams, Pierce Brosnan, Dan Stevens, Demi Lovato, Natasia Demetriou, Jóhannes Haukur Jóhannesson, Jamie Demetriou, Ólafur Darri Ólafsson e, Bobby Lockwood, como podemos notar tem grandes nomes nesse casting. Com certeza podemos contar com o bom trabalho de Ferrell ao dar vida ao personagem Lars, que apesar de parecer uma criança em tamanho grande, consegue nos deixar envolvidos com sua história de má sorte. Outro ponto positivo é a bela voz de Rachel, que consegue fazer de suas aparições no filme as melhores partes musicais, além é claro de mostrar o amor incondicional que sua personagem sente pelo protagonista, fato que conquista quem assiste com muita rapidez. Nomes como Pierce Brosnan e Demi Lovato enriqueceram o grupo de atores envolvidos nesse projeto, mesmo que apenas tenham sido coadjuvantes. E por falar em enriquecimento, não poderia deixar de falar e saudar o ator Dan Stevens que nos presenteou com seu personagem Alexander Lemtov, o famoso Leão Russo, que não só é o favorito para ganhar a competição, mas que também faz um triângulo amoroso bem estranho com os dourados de Fire Saga. Mas confesso que comecei a pensar que o Leão russo era na verdade uma leoa, fiquei confuso quanto a isso!

A história gira em torno dos islandeses aspirantes a músicos Lars Erickssong (Ferrell) e Sigrit Ericksdottir (Rachel McAdams), que desde pequenos já demonstravam uma paixão pela música e pelo show bussiness. É assim que essa dupla, inspirados pelo grupo ABBA, criam o seu próprio grupo: Fire Saga! Considerados a zebra do festival os dois iniciam sua jornada rumo ao sucesso incerto ao serem escolhidos num sorteio para ser o décimo segundo participante da seleção de representantes da Islândia. Mas uma série de acontecimentos bizarros inesperados começam a acontecer e os dois acabam vencendo a seleção e conseguem ser os escolhidos para representar seu país. Sigrit que acredita nos elfos islandeses garante o tempo todo para Lars que eles estão conseguindo vencer graças à boa fortuna concedida pelos seres mágicos e misteriosos, Nesse clima de comédia, música e mistério, os dois abraçam essa oportunidade e vão fazer de tudo para brilhar e provar a todos que são os melhores!

É um filme daqueles que é cheio de vários desméritos e claro muitos momentos bem bobos, mas ainda assim proporciona algum entretenimento, além do que mostra uma coesão geográfica, que é um fator de absoluta necessidade nos dias de hoje. Para quem já gosta do Festival Eurovision posso dizer que vocês vão adorar o excesso de extravagância, as ideias bem surreais, o estilo musical e vão acabar deixando de lado os chamados aspetos sintéticos que predominam nas aproximadas duas horas de filme. Não sou da política de detonar filmes, mas digo que não é algo que vai agradar todo mundo, mas entra dentro do gênero filme leve de besteirol que agrada muita gente que está querendo se distrair nessa quarentena! Vai lá e confere e depois não esquece de vir e me contar o que achou hein! ADOROOOOO #CHOCOBJS #FIQUEEMCASASEPUDER #MARMOTANDO

 

Deixe seu Comentário

Este artigo não possui comentários