{Resenha} Fortuna pelos canos! Maan e o dinheiro que veio do ralo! - Hospicio Nerd

INHAIIIIMMMM TUXAIADA DE BOLLYWOOD! DINHEIRO TEM NOS CANOS TAMBÉM TÁ!!!

Nossa “Maan” NETFLIX agora trouxe o primeiro filme indiano no idioma hindi, que não se prende a quase 3 horas de duração e cheio de danças, pelo contrário, traz a realidade de Mumbai e uma história bem diferente das que estamos acostumados a ver no gênero em apenas 114 minutos de duração! Está ficando bom meu bem! O diretor Anurag Kashyap, muito conhecido dentro da cena do cinema híndi e também internacionalmente, caprichou na execução do intenso roteiro de Nihit Bhave e não se prendeu ao costumeiro formato “musical” de sempre. Claro que tem música, senão nem seria um filme desse tipo gente, mas tem tão poucas cenas nesse teor que você percebe que tudo gira em torno da vida das famílias de classe média em Mumbai. O título original “Chocked: Paisa Bolta Hai” (O dinheiro sufocado fala), tem tudo a ver com o que acontece e com certeza vai chamar a atenção de alguns críticos por aí, além de que o streaming continua apostando nas produções estrangeiras e suas histórias peculiares, e no caso, há várias nuances positivas nesse filme que chamam a atenção de quem assiste, desde o realismo da vida dos indianos, seus trabalhos, costumes e até mesmo um pouco da sua política que foram mostradas de uma maneira bem “clean” a ponto de nos deixar confortáveis com o drama intimista que estreou no ultimo dia 22 de maio.

Fonte: Netflix / Divulgação

O elenco que já tem um histórico dentro da cinemateca indiana, foram escolhas certas, Saiyami Kher, Roshan Mathew, Amruta Subhash, Rajshri Deshpande, Tushar Dalvi, Aditya Kumar, Upendra Limaye, Sanjay Bhatia, Vaisnavi RP, Parthveer Shukla, Uday Nene e Milind Pathak não deixaram a desejar no tópico interpretação de comédia dinâmica, marcada pelas diferenças de humor em cada personagem o que nos remete a um clima mais espontâneo na atuação. O elenco tem uma química boa, mas ainda temos que convir que se diminuíssem a intensidade das técnicas exageradas para representar talvez ficaria mais fluido e leve. Kashyap nos dá a impressão com seu trabalho que antes de fazer o filme teve uma conversa com cada um dos atores ou mesmo um estudo minucioso com os perfis a serem criados. O que chama a atenção é a maneira com que Saiyami Kher nos prende o tempo todo, sem utilizar o  exagero e sendo apolítica, trazendo uma certa leveza que contracena com os outros que parecem, cada um de sua maneira, demonstrar o famoso humor indiano. Temos que dar também crédito para Roshan Mathew que faz um pai de família bem típico da localidade que através da música sustenta sua família, dá para notar o empenho do ator ao demonstrar uma naturalidade ao lado de sua “partner” de cena. Bom eu acho que o nível de interpretação tem se tornado mais agradável para assistir e agora estou pensando em ver mais alguns filmes “hindi”!

Fonte: Netflix / Divulgação

A trama acontece em um condomínio de apartamentos alinhados que não estão em bom estado em um clima paralelo é mostrada a história de Sarita (Saiyami Kher) que trabalha em um Banco do Governo para sustentar a própria casa, enquanto seu marido Sushant Pillai (Roshan Mathew) tenta ganhar dinheiro com a música, se afundou em dívidas e mal consegue cuidar da casa e do seu filho pequeno. A sensação de fracasso é bem ressaltada ao mostrar o trauma da protagonista em sua falha ao tentar conseguir uma carreira com cantora. Mas tudo começa a mudar quando numa noite Sarita não consegue dormir e ouve barulhos estranhos vindos do cano da cozinha e já chateada por ter pedido para Sushant consertar, procura ver melhor o que pode estar acontecendo  e se depara com vários pacotes de dinheiro enrolado que começam a descer pelo cano do prédio que passa embaixo da pia da sua cozinha. Ansiosamente ela aguarda o outro dia no mesmo horário para ouvir o tal barulho e encontra mais pacotes passando a esconder a pequena fortuna na esperança de mudar sua vida para melhor e quem sabe até tentar rever sua antiga carreira de cantora. Dentro do desenrolar do segredo silencioso da jovem vão sendo mostrados também acontecimentos políticos e econômicos do país com menções de fatos reais. Nesse cenário cheio de tantas informações a proposta é descobrir qual vai ser o fim dessa fortuna que está literalmente descendo pelos canos da cozinha da casa dos Pillai!

Fonte: Netflix / Divulgação

A produção da Netflix em parceria com Good Bad Films, traz Ajay Rai encabeçando as boas escolhas que resultou num filme bom de assistir. A fotografia ficou excelente pelo bom trabalho com a estética de filmagem e o uso de boas câmeras que é praticamente um bom currículo indiano, sem falar nos objetos de cena e decorações típicas das casas. A direção de arte foi muito feliz na execução e para enriquecer mais ainda usou os trajes típicos para mostrar o tradicionalismo das famílias vizinhas que moram no mesmo condomínio e os eventos típicos do país. Os cenários e locações foram bem diversificados e mostrando prédios residenciais, metrôs lotados, um pequeno banco do governo, lojas de utilidades e  mercadinhos de rua detalharam de forma bem realista o modo de vida da India. Outro assunto mostrado são os aspectos sociais bem diferentes, principalmente quanto à sobrecarga do trabalho feminino e a quantidade de donas de casa que assumem a responsabilidade de sustentar seus lares. O bom é poder ver a realidade sem fantasia, nada de palácios e dancinhas cheias de figurinos exagerados e musicas o tempo todo, Fortuna pelos canos tem uma trilha sonora bem dosada e nos leva para uma Mumbai de classe média e seus costumes sociais. Dá também para elogiar o trabalho de edição e cortes que deram para o enredo uma sequência lógica sem furos e mesmo possuindo a tão famosa dancinha, porque na India tudo acaba em dança, não ficou parecendo mais uma tentativa de fazer um musical.

Fonte: Netflix / Divulgação

O modo como foi tratado com carinho o olhar delicado sobre traumas emocionais por fracassos e o tão constante desgastes de relacionamentos de hoje em dia, em qualquer lugar do mundo, com a mistura de ficção com fatos reais foram a fórmula correta para esse projeto que nossa “Maan” apostou e como mais uma obra estrangeira, não me desagradou. Acredito que nesse período fomos levados por uma viagem pelo mundo, seus costumes e comportamentos sociais para aprender mais conhecendo outras realidades além das nossas. Mesmo sendo um drama intenso, o humor e a musicalidade foram mostradas no conjunto cotidiano da vida de Sarita e sua tentativa silenciosa de tentar resolver sua vida de uma vez por todas. Para saber como ela vai conseguir fazer isso corre lá na plataforma e se joga vendo mais um filme atípico que nós indicamos para vocês! Mas não esquece depois de vir aqui e me contar o que achou tá! ADOROOO #CHOCOBJS #FIQUEEMCASASEPUDER

 

Deixe seu Comentário

  1. Rildo de AlmeidaResponder

    Gostei do filme e lendo sua crítica, concordei com ela plenamente.
    Mas, entre várias dúvidas que tive no filme, uma se refere à entrada de Sarita no Hotel Relax quando é fotografada pela vizinha.
    ela traí o marido naquela cena?
    Poderia me esclarecer essa dúvida?

  2. Maxxy MilesResponder

    Então meu querido, aquele era o Hotel que aquele homem utilizava para resolver os problemas com dívidas, ela entrou para combinar o pagamento da dívida do marido, isso foi o que eu entendi hehe….

  3. Maxxy MilesResponder

    Então meu querido, aquele era o Hotel que aquele homem utilizava para resolver os problemas com dívidas, ela entrou para combinar o pagamento da dívida do marido, isso foi o que eu entendi hehe…. #CHOCOBJS