{Resenha} Loja de Unicórnios! Eu também quero um Mammy! - Hospicio Nerd

INHAIIIIIIIIII TUXOS E TUXAS QUE ACREDITAM EM UNICÓRNIOS!

Adoro cada vez mais essa plataforma cheia de produções surpreendentes que está sendo mais do que uma amiga nessa quarentena, a indicação da vez para os amadinhos é um filme que trata de comportamentos sociais alienados e claro com um pouquinho de transtorno psicológico. Loja de Unicórnios traz um mundo completamente diferente para nossa análise e foi muito bem mostrado isso através do trabalho da Diretora-produtora-atriz e vendedor de um Oscar Brie Larson, que conseguiu dar vida ao roteiro de Samantha McIntyre com tamanha maestria que podemos dizer que o que completa tudo é a presença de Samuel L. Jackson e seu brilho único. A necessidade de se informar e claro a alienação causada nos dias atuais pelo uso excessivo da tecnologia na vida dos novos jovens da atualidade, requer uma produção desta qualidade exercendo a função de orientadora no que condiz ao amadurecimento que todos eles precisam. É impressionante, à medida que vamos assistindo o filme, como vamos identificando vários casos como o da personagem principal Kit, que precisam entender onde estão dentro do contexto da vida sem criar expectativas em sonhos impossíveis de se encaixar dentro da vida real. Para quem estuda, o filme se encaixa dentro do universo da Psicologia Positiva que trata justamente desse assunto de crescimento da criança interna que todos nós carregamos dentro do nosso íntimo.

Fonte: Netflix / Divulgação

A história gira em torno do drama de Kit (Brie Larson) que volta a morar com seus pais após ter sido reprovada no teste da escola de artes. A sensação do fracasso por falta de reconhecimento em sua profissão escolhida gera vários comportamentos de alienação que num ímpeto de reagir decide sair da sua vida de imaginação e cheia de sonhos e parte para encontrar um emprego convencional sem nenhuma preparação. Em várias tentativas ela consegue um emprego simples onde passa a viver a realidade de uma mulher jovem tentando entrar no campo de trabalho atual. Porém de forma muito peculiar ela recebe uma carta-convite para ser vendedora numa loja loja que diz vender tudo o que qualquer um quiser e precisa. Kit que fica inundada de curiosidade parte para a tão almejada visita a loja. Ao chegar num lugar pitoresco com um letreiro luminoso ela instintivamente vai adentrando pelos cômodos até que se depara com vendedor (Samuel L. Jackson) que a oferece a realização de um sonho de infância, ter um unicórnio. Como tudo na vida tem um preço, o mesmo acontece com Kit, que para ter seu sonho realizado tem que provar que é capaz de abrigar, alimentar e cuidar do ser místico em um ambiente extremamente feliz. Em meio a esta nova realidade, a personagem começa a se questionar e observar tudo a seu redor dando início a uma jornada deliciosa e leve de autoconhecimento e amadurecimento. Para saber com tudo isso termina corre e confere o motivo que me fez escrever desse filme tão lindo!

Fonte: Netflix / Divulgação

O elenco muito bem selecionado traz a diretorae produtora Brie Larson acompanhada dos feras do mundo artístico norte-americano Bradley Whitford, Joan Cusack, Samuel L. Jackson, Annaleigh Ashford, Chris Witaske, Emily Robinson, Hamish Linklater, Janie Haddad Tompkins, Karan Soni, Mamoudou Athie, Martha MacIsaac, Ryan Hansen e Susan Park. Não é a toa que vemos Jackson envolvido nesse projeto, todos sabem que ele é apaixonado por personagens e enredos que possuem um teor psicológico carregado e cheio de questionamentos, daí dá para imaginar a emoção com que ele tratou a construção do vendedor da loja de unicórnios que ele interpreta no filme de forma brilhante como sempre. Outra estrelinha vai para o trabalho muito bem desenvolvido para dar vida aos pais irritantes e super protetores de Kit feito por Joan Cusack e Bradley Whitford que o tempo parecem estar gerando uma oportunidade motivacional, mas na verdade parecem alimentar o processo de estagnação da personagem. Para completar os brilhantes e ricos elementos do mundo mágico da garota, temos Virgil, interpretado por Mamoudou Athie, que depois de se conhecerem numa loja de ferramentas se torna uma espécie de amigo-namorado da moça que embarca por pura simpatia na realização dos sonhos dela, mostrando-se sempre disposto a ajudá-la.

Fonte: Netflix / Divulgação

 A produção da própria Brie Larson em conjunto com David Bernad e Ruben Fleischer ficou muito boa, principalmente por misturar a fantasia dentro de um contexto de realidade suficiente para nos fazer acreditar em tudo que a protagonista vive no desenrolar da história. As cores utilizadas foram fundamentais para o enredo, vemos isso quando Kit está em um momento complicado em sua vida e o cinza predomina juntamente de cenários e situações que nos causam sensações bem deprimentes, ao contrário das horas que ela se deixa levar pelos seus sonhos ou mesmo quando está na Loja de Unicórnios onde tudo fica colorido e com muito brilho. Existe um contraste entre roupas, cenários e objetos de cenas que traz a técnica de harmonia de ambientes muito utilizada nas novas produções atuais, nela tudo que está envolvido no momento emocional da história acompanha um padrão de apresentação, se tristes tudo remete a introspecção, se feliz tudo é muito extrovertido e iluminado, nesse ponto Brie junto da Netflix arrasaram na sua concepção. A trilha sonora é agradável e bem adequada, o figurino não deixa a desejar, desde os momentos depressivos até as explosões de afetividade que exigiram com certeza muita cor e brilho e claro os cenários que nos levam para os vários quadros emocionais que nossa estudante de arte nos apresenta.

Fonte: Netflix / Divulgação

A princípio achei que rea mais uma daquelas produções bobas de sessão da tarde, mas algo me prendeu ao filme quando me deparei com a personagem deitada no sofá tentando encontrar um canal ou um filme que a fizesse esquecer da sua rejeição pela escola de artes. Foi nesse momento que notei que há várias metáforas interessantes e de certa forma bem inquietantes, Loja de Unicórnios possui um enredo super inteligente baseado nos estudos da psicologia e que com o intuito de mostrar que todos nós precisamos de uma pitada de magia mesmo para conseguir crescer e amadurecer. Não dá para deixar de lado o filme assinado pela brilhante Brie Larson na plataforma nesse período que precisamos parar, pensar e com certeza se melhorar, isso graças ao isolamento social que tem feito com que todos nós iniciemos um processo de amadurecimento individual já que estamos de certa forma com bastante tempo livre para pensar e refazer nossos conceitos. Super indicamos, agora só resta você correr lá e conferir, não vejo a hora de ler os comentários cheios de opiniões! ADOROOOO #CHOCOBJS #FIQUEEMCASASEPUDER

 

Deixe seu Comentário

  1. GiResponder

    Showwwwwww!!!!! Com certeza assistirei!!!!!👏🏻👏🏻👏🏻👏🏻👏🏻