{Resenha} M-8 - Quando a Morte Socorre a Vida - Hospicio Nerd

Digno de oscar!

Amanhã, 3 de dezembro, chega as telonas o filme brasileiro M-8 – Quando a Morte Socorre a Vida, e nós do Hospício Nerd, já tivemos o prazer de assistir esse filmaço. Não se preocupe porque essa resenha não contém spoiler.

M-8 – Quando a Morte Socorre a Vida, acompanha Maurício (Juan Paiva), um jovem negro que se torna aluno de uma faculdade de medicina. Em sua primeira aula de anatomia, já é nítido que a maioria dos universitários são brancos e que as únicas pessoas negras da universidade são Maurício, alguns funcionários, e claro, os cadávers que serão estudados naquela aula. No primeiro dia, também vemos a reprodução de uma cena muito comum no dia-a-dia, quando Maurício é confundido com um funcionário por ser negro.

Estreia no cinema: 'M-8 – Quando a Morte Socorre a Vida' chega às telonas em 3/12 | Desfrute Cultural

(Divulgação: Paris Filmes)

M8 é um dos cadavers que mais chama a atenção e nos deixa totalmente intrigado para saber o que aconteceu com ele. Devo parabenizar Raphael Logam, que interpreta M-8, pois o ator é capaz de nos deixar cada vez mais curiosos mesmo não tendo nenhuma fala no filme, afinal, ele é um cadaver.

O mistério da produção gira em torno de M-8 e de todos os corpos de jovens negros que estão sendo estudados naquela disciplina. Por que somente corpos negros? O que aconteceu com eles? Além disso, assuntos muito presentes no filme são: racismo, abuso policial, diferenças entre classes sociais, privilégios e religião. É necessário estar preparado para algumas cenas fortes e confesso que eu achava que estava, mas me enganei. O filme dirigido por Jeferson D é um protesto necessário e impactante.

Além da interpretação impecável de Juan, destaco também a atuação de Mariana Nunes, que interpreta Cida (mãe de Maurício). Uma auxiliar de enfermagem que trabalha para dar um futuro melhor para seu filho. Mariana reproduz uma das cenas mais impactantes do filme: o início de uma discussão entre ela e Maurício, no qual eu não posso dar spoilers, mas garanto que vá marcar vocês como me marcou.

Zezé Motta em M-8 - Quando a Morte Socorre a Vida (trailer oficial) - YouTube

(Reprodução: Youtube)

Como citei, vocês também acompanharão as diferenças de classes sociais, preconceitos expostos sem nenhum medo, afinal, estamos falando sobre brancos e ricos, a violência policial quando vê um jovem negro andando pela rua a noite, a inveja de um aluno ao ver Maurício cursando medicina mesmo sendo morador da Periferia e iniciando um relacionamento com uma jovem branca e de classe alta, e muito mais. A religião também é algo muito presente, forte e essencial.

Posso dizer que M-8 é um dos melhores filmes de 2020 e faz um alerta gigantesco em relação ao genocídio da juventude negra. Afinal, a cada 23 minutos, um jovem negro é assassinado no Brasil, e isso precisa parar. Se esse filme vale a pena? Vale e vale MUITO! É uma produção para ser assistida e reassistida diversas vezes não só pela importância dela, mas também por ser um filme muito bom, tanto no roteiro, quanto na direção, atuações e fotografia. Tudo funciona. Vão ao cinema e contemplem esse longa nas telonas porque vocês com certeza terão uma experiência incrível e impactante.

Deixe seu Comentário

Este artigo não possui comentários