{Resenha} Ninguém sabe que estou aqui! Uma história de voz oculta! - Hospicio Nerd

INHAIMMMM TUXOS E TUXAS QUE NÃO SABEM QUE ESTÃO AQUI ÓOO!!!!

E o cada vez mais meu coração é tocado com o estilo “drama” que a nossa plataforma queridinha nos oferece em seu menu delicioso! Ninguém sabe que estou aqui, além de ser tocante e estrelado por Jorge Garcia que deu vida a Hurley no seriado Lost que eu pessoalmente amodoro, é um filme chileno com um roteiro intenso assinado por Enrique Videla, Juan de Dios Larraín e Pablo Larraín ganhando vida com a direção super duper de Gaspar Antillo e que estreou no dia 24 desse mês com 91 minutos bem intensos no streaming. A tradução na íntegra do nome original do filme Nadie Sabe que Estoy Aquí, foi providencial, já que tanto o título quanto a história estão em completa harmonia mostrando que bons títulos fazem de uma boa produção um candidato a vários prêmios da sétima arte, como foi esse o caso, sendo premiado no Festival de Tribeca 2020 como Melhor novo diretor de narrativa. Não segue os padrões melodramáticos e ainda traz em sua montagem dois momentos distintos, um que mostra a realidade e o cotidiano do personagem depois de anos dos fatos ocorridos em sua infância e o outro que leva a quem assiste para um caminho de justiça, que todos nós passamos a concordar, no qual o protagonista começa a trilhar com seus próprios recursos e de certa forma impondo sua vontade, resultando num ápice daqueles cheios de muita emoção!

Netflix / Divulgação

A trama conta a história de Guillermo Garrido, ou como foi apelidado Memo (Jorge Garcia), que é um morador de uma remota fazenda de ovelhas no sul do Chile, localizada numa ilha isolada na companhia do seu tio (Luis Gnecco). Quando criança, na década de 90, era um artista infanto-juvenil que dava sua voz para o grande cantor mirim Angelo Casas que assumiu o sucesso da linda voz do ghost singer para o mundo, já que o mesmo não se encaixava nos padrões físicos dos garotos que faziam sucesso na época. Traumatizado e assombrado pelos acontecimentos do passado, Memo além de ter se tornado anti-social e obeso, vive de maneira solitária, isolado do mundo num local que só tem acesso através de barco, maneira utilizada pelos compradores de peles de ovelha para comercializar com o tio dele. É assim que, ao ter seu tio acometido por uma doença, Marta (Millaray Lobos) chega no continente para fazer uma entrega ao tio do rapaz, e daí em diante ela passa a visitar o rapaz solitário frequentemente na intenção de mudar sua vida. Mas tudo fica mais complicado quando um vídeo do nosso amado Memo cantando o sucesso com a voz do tão famoso cantor Angelo Casas é publicado na internet e o mundo da música tem uma fraude desmascarada, envolvendo os atos de má fé de um produtor musical e do próprio pai do garoto que concordou com tudo na época. Um filme de extrema delicadeza, emocionante e claro que incomoda já que explora a dor de quem já fez sucesso, mesmo que de forma invisível e que depois conhece e vive o completo abandono.

Netflix / Divulgação

Elenco Jorge Garcia, Solange Lackington, Millaray Lobos, Luis Gnecco, Nelson Brodt, Alejandro Goic, Juan Falcón, Gastón Pauls, Eduardo Paxeco e Roberto Vander. Esse corpo de elenco muito bem selecionado, mostra que não é preciso muitos atores para que um bom roteiro se destaque, um exemplo prático é o caso de Garcia, que tem uma boa atuação como protagonista da história, nos levando para o mundo de Memo com tamanha maestria que mesmo sem muitos diálogos, o que na verdade mostra o excelente preparo do ator ao nos deixar entender seu problema apenas com expressões faciais, corporais e claro as reações em todos os momentos de fash back que o levam para todo o desenrolar dos fatos que o leva até o momento presente. Tem mais fatores positivos, a vida simples do campo bem retratada pela maneira com que os personagens levam suas vidas, é enfatizada pela boa atuação do conjunto que nos mostra com clareza qual é o comportamento regional mostrado no filme. A coadjuvante que interpreta Marta, a nossa amadinha Millaray Lobos, é outro fator que garantiu o sucesso do projeto, dá para se notar com que delicadeza ela tratou o personagem que vem além de quebrar barreiras dos preconceitos sociais, também traz um maravilhoso posicionamento no ato de encorajar o tão isolado Memo a sair da sua zona de conforto para enfrentar as verdades incontidas no seu passado, mas isso, Lobos fez de maneira suave, sem contaminar a imagem da garota forte com um ato desleal de invasão de privacidade do cantor secreto, ao ter sido a ponte para o vazamento do vídeo polêmico publicado nas mídias e que se torna o motivo principal do roteiro.

Netflix / Divulgação

A produção impecável e baixo custo de Juan de Dios Larrain, Pablo Larraín e Rocio Jadue, associados à Fabula Productions não deixou a desejar em momento algum. Para começar é uma espécie de higiene mental ver uma obra dessa que é regada com uma fotografia fantástica, dá vontade de sair de casa, pegar um avião e ir para aquela ilha passar uns dias, de tal forma que foi registrada nas imagens, que passamos de fotos para videos feitos com cortes tão bons que isso também contribui para que você não note que está a uma hora e 41 minutos aproximadamente acompanhando o drama do personagem. Outro ponto favorável é a estrutura visual de narrativa que trabalha com amplitude os aspectos cênicos para comunicar os fatos ocorridos e não se prender a narrações faladas descritivas e dessa forma o que predomina é a sobreposição alternando cenas do passado com cenas atuais e montando assim a vida de solidão do protagonista. O comando de montagem feito pelo diretor em sincronia com os sons ambientes traz um trabalho seguro de mise-en-scène, que é a utilização de planos longos bastante dosados pela liberação de algumas informações de modo progressivo e prendendo a atenção do público através da curiosidade. O figurino é simplista e mostra a realidade da vida de uma família que vive nas ilhas isoladas do Chile e que tem o seu sustento garantido pelas práticos agropecuárias predominantes da região.

Netflix / Divulgação

Como todos as produções do gênero drama, esta tem todos os aspectos técnicos irretocáveis com um roteiro e atuações envolventes que nos leva com certeza a um sentimento de redescoberta da nossa própria personalidade e a responsabilidade pelos nossos atos dentro de uma atmosfera de enorme sensibilidade. Ninguém Sabe Que Estou Aqui é daqueles filmes que não tem medo de colocar à nossa frente as injustiças universais que acontece no mundo dos talentos, mostrando o caso de um cantor que como muitos da época não tiveram a chance de se mostrar talentosos para seguir as impostas  convenções sociais. Nesse período de reclusão em que nos encontramos, com certeza é um bom exercício de empatia, já que nos leva a se emocionar com a triste vida de Memo e tudo que ele passou para ocultar a verdade de sua própria vida. Super indico para todos vocês caros readers of my heart e aguardo ansiosamente seus coments! ADOROOO #CHOCOBJS #FIQUEEMCASASEPUDER

Deixe seu Comentário

Este artigo não possui comentários