{Resenha} O Chamado da Floresta - Tô indo já! - Hospicio Nerd

Vocês sabem o que​ é “sentimento de pertencimento”??

Vale sempre lembrar que nossas resenhas não tem o intuito de dar vereditos e muito menos dizer o que vale e o que não vale a pena ser visto, nós apenas mostramos nossa opinião sobre o que sentimos ao ver o filme, e lembrando também que não tem spoiler aqui hein? Dito isso, bora resenhar!

O Chamado da Floresta : Foto Harrison Ford

(Fonte: Copyright Twentieth Century Fox France)

É o sentimento de pertencer á algum lugar, á um nicho, se sentir bem ali e conseguir se desenvolver. Isso é muito bem retratado no filme “O Chamado da Floresta”, com um doguinho chamado Buck. Ele é bagunceiro, estabanado mas super inteligente. Rolam muitas coisas com ele, boas e ruins, até q ele começa à se sentir útil, livre e que pertence á um lugar de verdade.

O Chamado da Floresta : Foto

(Fonte: Copyright Twentieth Century Fox France)

Quando vi o trailer, achei q iria ficar ruim o doguinho não ser real mas, no decorrer do filme, fui entender q seria impossível colocar um cão tão inteligente, sendo real. Em alguns momentos vc pode se indignar, mas tem um alívio cômico nas ações de Buck. As locações são espetaculares. Muita mata, rio, montanhas com neve…ambientes incríveis, combinados com a caracterização e vestimentas de um filme de época. Época essa, em que cartas eram entregues por trenós.

O Chamado da Floresta : Foto Omar Sy

(Fonte: Copyright Twentieth Century Fox France)

A interação dos atores com o doguinho, ficou muito boa e nada artificial, como em alguns filmes. Atores como Harrison Ford, Dan Stevens (faz David Heller na série legião), Omar Sy e Cara Gee fazendo papéis coadjuvantes, porque o protagonista é Buck.
Esse filme acaba te fazendo refletir sobre esse sentimento de pertencimento, de uma forma muito sutil. Quando percebe, você se questiona se está bem onde vive, com quem interage e o que pode ser feito para mudar, se isso te incomoda.
Creio que a mensagem que passar é “para buscarmos a felicidade e sermos felizes plenamente” e que essa busca começa com auto conhecimento para entendermos onde podemos ser felizes de verdade.
Abraços e beijos!!!

Deixe seu Comentário

Este artigo não possui comentários