{Resenha} Os 7 de Chicago! - O mundo inteiro está assistindo! - Hospicio Nerd

INHAIMMM TUXOS E TUXAS QUE TAL UMA CONSPIRAÇÃO E UM JULGAMENTO DE TIRAR O FÔLEGO?

A espera acabou, estreou no dia 16 de outubro na nossa Mammy super, o tão esperado e anunciado filme sobre um dos julgamentos históricos mais bafônico dos Estados Unidos, Os 7 de Chicago! Gente, anos 70 na telinha faz um sucesso, além de trazer a nostalgia do começo da modernização da sociedade humana, com um trabalho bem feito, ainda consegue matar a saudade da época que se usava o telefone discado, as calças boca de sino, os cabelos grandes naturais soltos ao vento e uma mente política consciente com a intenção de melhorar as leis dos direitos humanos. Mas vai mais longe do que isso amores, o julgamento marco que iniciou um processo de pacificação de uma guerra de 30 anos entre o Estados Unidos e o Vietnã foi transformado em filme na intenção de mostrar as verdades por trás de tantas manifestações! E deixando bem claro, que nós do HN não damos spoiler e sempre seremos imparciais para sua opinião, porque aqui meu bem é você quem decide se VALE ou NÃO  VALE a pena ver o que estamos resenhando táaaa! Agora que você já está ciente, agora vem comigo e vamos conspirar à favor desse movimento de justiça que aconteceu em 1968!

Netflix

A direção e roteiro de AAron Sorkin, isso mesmo amore, esse moço que também é o responsável de sucessos como A rede Social e O homem que mudou o jogo, com certeza conseguiu fazer uma obra clássica no gênero de drama histórico e teve a produção por Marc Platt, Stuart Besser, Matt Jackson e Tyler Thompson ao lado da Paramount Pictures, Crosscreek Pictures, Dream Works e Netflix, direção de fotografia do maravilhoso Phedon Papamichael, edição de Alan Baumgarten, o super elenco acertadíssimo escolhido por Francine Maisler que trouxe para o nosso deleite Yahya Abdul-Mateen II, Sacha Baron Cohen, Joseph Gordon-Levit, Michael Keaton, Frank Langella, John Carroll Lynch, Eddie Redmayne, Mark Rylance, Alex Sharp, Jeremy Strong, Noah Robbins, Danny Flaherty, Ben Shenkman, Kelvin Harrisson Jr., Caitlin fitzgerald, Alice Kremelberg, J.C. MacKenzie, John Doman, Wayne Duvall, Damian Young e C.J. Wilson para compor um time homogêneo que acabou se integrando de corpo e alma para o projeto, daí vocês já sabem, fez com amor, o brilho é certo. Atores bons, boa produção, bom roteiro e direção impecável são os ingredientes dessa receita que simplesmente estourou o balão do sucesso com um trabalho digno de vários prêmios.

Netflix

Em plenos anos 70, mais preciso dois anos antes, 1968, o julgamento mais conhecido no mundo inteiro como The trial of the Chicago 7 uniu os yippies liderados por Abbie Hoffman (Sasha Baron Cohen) e Jerry Rubin (Jeremy Strong) que queriam a liberdade de expressão e de ideias, os estudantes liderados por Tom Hayden (Eddie Redmayne) e Rennie Davis (Alex Sharp) que preferiam uma abordagem mais limpa e politicamente correta, os jovens Lee Weiner (Noah Robbins) e John Froines (Danny Flaherty) que estavam no lugar e na hora errada e o pai de família e ativista de conduta não-violenta David Dellinger (John Carroll Lynch) ao lado de Bobby Seale (Yahya Abdul-Mateen II), o co-fundador do Partido dos Panteras Negras, acusado de assassinar um policial. Os 7 foram acusados por conspiração e incitação ao tumulto e à violência por participar de um grande protesto em Chicago, local em que estava acontecendo no mesmo dia a Convenção Nacional Democrata que anunciava a candidatura de Hubert H. Humphrey à presidência, mas tudo saiu do controle e o tumulto foi geral, claro que alguém tinha que pagar, ou melhor levar a culpa. Foi aí que aconteceu o que se tornou a matéria prima dessa trama, a errada decisão do governo em acusar um seleto grupo de pessoas de conspiração o que se tornou o julgamento que entrou para a história dos Estados Unidos.

Netflix

Simplesmente incrível, logo no início a empolgante trilha sonora de Daniel Pemberton nos leva para uma apresentação dos principais, ou melhor, os 8 que depois acabam virando 7 membros da Quadrilha da Conspiração ao lado de acontecimentos históricos da época como a própria Guerra do Vietnã e os assassinatos de Martin Luther King Jr Robert Kennedy. O filme traz essa construção explicativa como técnica de desenvolvimento do enredo, é um tipo de formato que garante segurança no desenrolar da amostragem dos fatos que fazem parte da história real em que se baseia o filme, o que também se torna um meio de desvendar tudo para um final compreensível. Outra característica positiva é a forma como é coordenada a edição de cortes e a construção de diálogos, que associados aos flash-backs durante o julgamento fazem um misto entre personalidades extremamente sérias e outras com tamanho teor de deboche político que se equilibrando acabam por quebrar um pouco o ar monótono de uma corte marcial. Não tem destaque para um ou para outro, foi brilhante em todos os sentidos o show de interpretação harmoniosa feita pelos atores em Os 7 de Chicago com a direção de Sorkin.

Netflix

Mostrar a verdade, mesmo que tardia é um projeto abraçado por vários cineastas do mundo inteiro quando se empenham em transformar uma informação ou um acervo de documentos com vários depoimentos em um alerta para a sociedade, escancarando o que aconteceu realmente por trás de um escândalo ou injustiça mundial. Não é diferente nesse caso, que além de nos levar para os nostálgicos e loucos anos 70, ainda mostra como a justiça ainda era preconceituosa e cheia de tabus sociais não vencidos, época que ainda estavam começando a mudar a legislação dos direitos humanos. De certa forma é uma realidade vista como constante na história dos povos, a evolução sempre exigiu um manifesto em prol dos mais fracos. Mas o que mais importa nisso tudo é mostrar a realidade por trás dos fatos que não ficaram esclarecidos para muitos e que culminaram em várias decisões para o fim da Guerra que durou 30 anos contra o Vietnã em 1975, depois de contabilizar perdas incontáveis tanto para os Estados Unidos como para a população vietnamita.

Netflix

Meu bem, achei sim que era mais um daqueles filmes um tanto quanto chato e até mesmo monótono que se trata de política, mas me surpreendi ao ver o dinamismo utilizado pelo diretor Aaron Sarkin ao conduzir o enredo de tal forma que você entra no ritmo sem ficar com dúvidas pelo excesso de informações que o filme coloca de uma vez só para o público. O resultado foi mais que do satisfatório amore, tem uma repercussão natural indiscutível, qualquer um que assiste vai entender e vibrar em cada momento do julgamento em Os 7 de Chicago, isso eu garanto! Agora é sentar na cadeira do júri de sua casa, pegar sua pipoca e sua bebida e se jogar com seriedade ou irreverência em mais uma obra marcante da sétima arte. Agora é com você, vai lá e confere, depois meu bem vem aqui e me conta o que achou tá! Simples assim! ADOROOOOO #CHOCOBJS #MARMOTANDO #OUTUBROROSA

Todo domingo as 14:00 horas no IG TV do @marmotinhabh temos as LIVES MARMOTANDO com Hospício Nerd, apresentada por euzinho, @lisbragaoficial e @ricardocatizaneoficial dando dicas das plataformas NETFLIX, AMAZON PRIME, falando de Masterchef Brasil 7ª Temporada além de trazer convidados maravilhosos! Vem com a gente e se jogaaaaaa! #CHOCOBJS #OUTUBROROSA #HALLOWEEN

Deixe seu Comentário

Este artigo não possui comentários