{Resenha} Rebecca - A mulher inesquecível! - A aposta no remake de Hitchcock dos anos 40! - Hospicio Nerd

INHAIMMMM TUXOS E TUXAS SE JOGA NO ROMANCE COM SUSPENSE DA DECADA DE 40!

O romance suspense da madam du Maurier de 1938 chega na nossa Mammy, entrando para o cardápio no dia 21 de outubro, com vocês Rebecca – a mulher insquecível! Um clima luxuoso e cheio de burocracias retratado pela sétima arte traz para nosso deleite uma obra que fez sucesso desde o lançamento da primeira versão por Alfred Hitchcock estrelada por Joan Fontaine. e que rendeu um Oscar de melhor filme. O remake traz de volta os personagens envolvidos em um luto complicado girando em torno de muito dinheiro e status social, colocando em risco a vida de todos dentro de uma mansão assombrada por lembranças regadas a tristezas, segredos e morte, essa foi a receita para essa produção babadeira da Netflix. E deixando bem claro, que nós do HN não damos spoiler e sempre seremos imparciais para sua opinião, porque aqui meu bem é você quem decide se VALE ou NÃO  VALE a pena ver o que estamos resenhando tá! Agora que você já está ciente, vem comigo na máquina do tempo e vamos para os anos 40 em uma sociedade europeia de luxo e um viúvo charmoso e rico dando mole, afinal quem não quer ser a Senhora de Winter?

Netflix

A direção de Ben Wheatley baseado no romance Rebecca da autora Daphne du Maurier e roteiro de Joe Shrapnel, Jane Goldman e Anna Waterhouse ganhou a produção de Eric Fellner e Tim Bevan ao lado da Netflix e Working Title que guiaram o elenco de super ferinhas formado por Lily James, Armie Hammer, Kristin Scott Thomas, Keeley Hawes, Ann Dowd, Sam Riley, Tom Goodman-Hill, Mark Lewis Jones, John Hollingworth e Bill Paterson durante a trama de uma mulher e seus sonhos levada para uma mansão cheia de recordações tristes. Posso falar que ficou na medida certa a adaptação de Goldman e seus parceiros ao fazerem o roteiro do filme, a história ficou coerente e apenas a edição de Jonathan Amos completou o trabalho, tanto que são duas horas e três minutos muito bem distribuídos em cortes muito bem feitos que não deixam nada sem explicação, apesar de começar num ritmo mais acelerado para mostrar o romance e depois assumir outro, mais lento e gradativo para o desenrolar do suspense. No mais temos trilha sonora boa, locações e objetos de cena impecáveis e claro um glamour nas imagens que só se consegue fazendo um bom trabalho de caracterização de época.

Netflix

Uma jovem solteira (Lily James) que é a dama de companhia da Sra. Edie Van Hopper (Ann Dowd) a acompanha em viagem para o verão de Monte Carlo e lá ela conhece o rico viúvo e solitário Maxim de Winter (Armie Hammer) o que resulta em amor à primeira vista. Ao ser pressionada a viajar para Paris e Nova York pela sua patroa, o moço decide se casar com ela tirando-a das mãos da senhora que na verdade acabou se tornando uma megera em sua vida. Assim eles partem para a propriedade familiar de seu atual marido, a mansão Manderley, situada em uma desolada costa inglesa. A jovem, agora recém casada, ao chegar conhece a sua governanta Sra. Danvers (Kristin Scott Thomas), uma mulher muito séria e dedicada a conservar os costumes tradicionais da vida da família de Winter como sempre. Mas além de uma nova vida para administrar como Senhora de Winter, a jovem inocente se vê entre os motivos de um marido com o coração partido e cheio de mistérios para serem desvendados e uma luta incansável contra a sombra da primeira esposa morta, a misteriosa Rebecca, cujo legado como ex senhora de Winter continua a assombrando a casa.

Netflix

Cenas maravilhosas e repletas de saudosismo irão encher seus olhos ao assistir esse remake, que nos anos 40 rendeu um belo Oscar para Hitchcock. Mesmo não estando a altura da primeira versão, dá para dizer que eles se inspiraram no beijo da praia de A um passo da eternidade feita nos anos 50 por Burt Lancaster e Deborah Kerr na cena da praia e acredito que eles estavam inspirados a produzir uma cena que fosse marcante como era de costume nas produções cinematográficas da época. Em Rebecca, uma mulher inesquecível, temos outro fato interessante que deve ser citado, depois que você assiste o filme tem que se contentar apenas com o título de Senhora de Winter para o personagem de Lily que em hora alguma tem seu nome citado, apenas como a outra que também recebeu o título da ex esposa de Maxim. Outro babado fantástico é a própria mansão Manderley, o lugar nem precisa de retoques de tão maravilhoso, imenso e extremamente bem decorado, o que faz jus ao apresentar um elenco bem grande só para interpretar a criadagem.

Netflix

O filme é longo, como antigamente, mas ao contrário de antes, contou com uma quantidade enorme de recursos atuais que transformaram as imagens em uma volta ao tempo, conseguindo até mesmo uma reprodução perfeita do clima dos anos 40. Para dar os créditos do brilhantismo de atuações temos a maestria de Kristin Scott Thomas, a governanta que ela deu vida é simplesmente um dos personagens mais complexos do filme, você não consegue saber em hora alguma em até que ponto ela está sendo amável ou apenas tramando algo, isso sim foi um show, a Sra. Danvers causa arrepios quando aparece e sempre nos deixa com a pulga atrás da orelha. O restante, nem fica por conta do lindão do Hammer e sim se volta toda para a protagonista sem nome e conhecida como nova Senhora da mansão Lily James, essa moça foi tão boa em seu papel que ela não tem aquele perfil de sonsa que a maioria das consideradas vítimas do enredo possui em vários filmes por aí, pelo contrário, é uma personagem forte e predestinada a tentar solucionar todos os mistérios que envolvem sua nova vida de casada.

Netflix

Para quem queria trazer o glamour inglês de 1940 de volta, a produção ficou perfeita, a começar do hotel em Monte Carlo até a magnífica e gigantesca Mansão de Manderley, que cá entre nós deve ter custado o olho da cara para o orçamento. A ideia de trazer um tema com toques feministas e nuances da crueldade da submissão das mulheres daquela época misturada às relações tóxicas entre os três protagonistas, mostra claramente uma posição machista do Senhor de Winter que parece esconder muitas informações da sua nova esposa e a deixa a mercê da manipulação da terrível governanta Sra. Danvers e suas artimanhas ardilosas e cheias de maldade. Para saber como tudo isso termina, basta adentrar, as portas da mansão que já estão abertas para te recber conforme os protocolos da casa! Agora é com você, vai lá e confere, depois meu bem vem aqui, dá um olé e me conta o que achou tá! Simples assim! ADOROOOOO #CHOCOBJS #MARMOTANDO #OUTUBROROSA

Todo domingo as 14:00 horas no IG TV do @marmotinhabh temos as LIVES MARMOTANDO com Hospício Nerd, apresentada por euzinho, @lisbragaoficial e @ricardocatizaneoficial dando dicas das plataformas NETFLIX, AMAZON PRIME, falando de Masterchef Brasil 7ª Temporada além de trazer convidados maravilhosos! Vem com a gente e se jogaaaaaa! #CHOCOBJS #OUTUBROROSA #HALLOWEEN

Deixe seu Comentário

Este artigo não possui comentários