{Resenha} Resgate! Hemsworth bate sem martelo na Netflix! - Hospicio Nerd

HOOOOOOO TUXAIADA DE PLANTÃO! “VAMO PRÁ PORRADA???” KKKKKKK

Estreia da semana vem dando muitos socos e golpes acompanhados de explosão e muito pá pá pum! Com vocês “Resgate” (Extraction), o novo filme com direção de Sam Hargreave, roteiro de Joe Russo que também fez a produção ao lado de Milke Larocca e Anthony Russo e trilha sonora de Henry Jackman, o filme de origem norte americana, acontece num entremeado de cenas na Austrália inicialmente e depois em Dhaka, Bangladesh e “prá gente pirar”, entrou agora na última sexta 24 no streaming da nossa Mammy “babadeira” NETFLIX que se juntou com a AGBO Films e a TGIM Films, Inc. para a realização do projeto! Baseado nos quadrinhos “Ciudad” de Ande Parks, Joe Russo, Anthony Russo, Fernando Leon Gonzalez e Eric Skillman, é daqueles filmes tradicionais de mercenários, tem muita violência e claro um show de dublês e daqueles efeitos de “realismo de luta” que fazem tanto sucesso e que com certeza estão bem melhores de se ver por agora, apesar de que é fato que nem todas as vezes isso agrada os críticos. Mesmo com a mudança do cenário da história original da América Central para a Tailândia, o restante ficou tão fiel à original que a o resultado foi que o filme, em um dia, atingiu a primeira posição de mais assistido, sinal de que o povo gostou e com certeza quem assistiu consegue ver que a galera arrasou, você começa e não consegue parar!

Fonte: Netflix / Divulgação

A história de Tyler Rake (Chris Hemsworth) contada em flashbacks não muito definidos fazendo contraste com os costumes da vida de Ovi Mahajan (Rudhraksh Jaiswal), se torna um roteiro simples que não permite que você fique cansado nos intervalos de muita ação que o diretor que já foi ex-dublê do Chris Evans e coordenador de dublês da Marvel consegue fazer com sua vasta experiência. Juntam-se aos dois atores David Haurbour, Golshifteh Farahani, Randeep Hooda, Chris Jai Alex, Priyanshu Painyuli, Wayne Blair, Pankaj Tripathi, Manoj Bajpayee, Rohit Sukhwani,  Marc Donato, Fay Masterson e Derek Luke, dando vida aos personagens envolvidos num mercado negro de mercenários. Além das belas imagens da direção de fotografia que brilhou com as cachoeiras australianas e a cena embaixo d’água com Tyler meditando, os atores são bons, as locações foram bem escolhidas e estudadas e sem muitos enfeites, justamente para não dar furos no enredo, os diálogos e momentos de interpretação são suficientes para compor a história do filme. Vale a pena ressaltar o excelente trabalho do nosso colírio Chris, eterno Thor, com os detalhismos e claro uma energia incrível nas cenas de ação que foram filmadas praticamente sem cortes, dando a sensação de que, ou estamos acompanhando a ação ou estamos jogando um “game”, resumindo o moço e as cenas ficaram “Fantastic!” Outra coisa a se comentar são as cenas de perseguição, usando o modo filmagem em primeira pessoa, a câmera acompanha os movimentos tanto de quem foge quanto de quem persegue, culminando numa explosão de ação de dar gosto. Acredito que a mistura de atores indianos e tailandeses com atores norte americanos tem dado certo.

Fonte: Netflix / Divulgação

A trama conta a história de um mercenário de operações do mercado negro, que é contratado com sua equipe para resgatar o filho de um chefão do tráfico indiano na cidade de Dhaka em Bangladesh, o garoto Ovi. Desde o exato momento que ele coloca os pés na cidade e parte para a missão de levar o garoto em segurança para seu pai, Tyler Rake não para, e mais ou menos durante uns 12 minutos do filme em conjunto de cenas de ação bem intenso, ele consegue escapar com o “pacote” em seu poder. De algumas formas a história via virando de cabeça para baixo, com o conjunto de chantagens e jogadas do mundo mercenário e da guerra entre os dois traficantes, e é nesse momento que tudo começa a girar em torno do garoto e seu extrator numa fuga incessante. Apesar de tantas explosões e cenas de perseguição, dá para aproveitar muito dos cenários australiano e indiano. Tyler desde começo demonstra que não tem mais nada a perder e podemos ver isso nos riscos que ele se propõe a correr para salvar a vida do garoto. Além da equipe que controla as ações do agente, temos o capanga que trabalha para o pai do sequestrado, Saju (Randeep Hooda) que a todo custo prefere pegar o garoto do extrator e levar ele mesmo para casa sem ter que pagar pelos serviços dos contratados. A confusão está feita, e o objetivo é sair da cidade onde estão e levarem o menino de volta em segurança, temos até o acréscimo da realidade das várias crianças influenciadas pelo crime devido às aglomerações das populações paupérrimas da região. E o que acontece? Só assistindo até o momento que o filme acabar por completo e você ficar como eu, boquiaberto e com o coração acelerado de tanta adrenalina!

Fonte: Netflix / Divulgação

O filme tem um quê de redenção quando você termina de ver, mas misturada com um teor característico das produções norte americanas é claro. O personagem classificado como “herói solitário” que vem do antigo cinema “western” e foi transferido para os policiais dos anos 90, ja consegue ser interessante sem muito esforço. O tal mercenário pago para realizar o serviço pode ou completar sua tarefa pelo dinheiro ou pela sua atual vontade movida pelos vários problemas psicológicos que ele apresenta, o que garante a certeza da intensidade das cenas para o público, afinal de contas ser o número 1 durante 2 dias seguidos na plataforma é sinal de trabalho bem feito né amores. Seguindo a moda de “John Wick”, que também foi produzido e dirigido por dublês, o mais novo lançamento de nossa Mammy é outro sucesso de bilheteria na quarentena. Ver o nosso lindão Chris provando que bate muito bem sem martelo e que continua com “aquele” corpo de Deus nórdico fazendo sequências de luta com bastante realismo, confesso que dá gosto de ver viu gente! O personagem criado contou com os conflitos íntimos na mesma proporção que sua força física e esse moço provou que não é só um corpinho lindo, ele sabe cativar seu público. Se eu indico? Sem sombra de dúvidas, pega sua pipoca e confere aí, depois vem aqui e me conta tá!!!! #CHOCOBJS #FIQUEEMCASA

Deixe seu Comentário

  1. ZildaResponder

    Amo hospicionerd