{Resenha} Te quiero, imbécil! Mammy e a comédia romântica espanhola! - Hospicio Nerd

INHAIMMMM TUXOS E TUXAS DE MI CORACIÓN! VEM SE APAIXONAR!

E como sempre apostando em produções bem diferentes das convencionais, nossa amada Maman trouxe no último dia 15 para o streaming: “Te quiero, imbécil”! A direção de Laura Mañá foi muito bem trabalhada para dar vida a obra escrita por Abraham Sastre e Ivan Bouso, que também assinou o roteiro do filme e a distribuição e produção empresarial ficou por conta da NETFLIX. A inovação esse ano foi marca registrada nos filmes estrangeiros, principalmente os europeus, esse é o caso dessa comédia romântica cheia de confusões e desacertos que não tem uma condução densa e mesmo apesar de ter um teor clichê, está agradando bastante o público. Num formato onde o próprio protagonista funciona como narrador da história, o mesmo se enquadra no estereótipo do homem que entra em aplicativos de relacionamento para conseguir um suposto “romance”, que muda seu estilo de vestir e até mesmo conta com seu, ou melhor sua própria “coach” para conseguir uma mulher.

O elenco traz Quin Gutiérrez, aquele mesmo moço da série “O vizinho”, ao lado de Natalia Tena, Alba Ribas, Alfonso Bassave, Ernesto Alterio, Francesc Albiol, José Garcia Ruiz, Núria Valls, Patricia Vico e Vanessa Castro. O personagem Marcos vivido por Quin, até a hora em que acontece o que eu chamo de tropeço de enredo, conquista muito o público, mas a piadinha homofóbica meio que incomodou a galera que cai em cima na crítica quando se trata de polêmicas desnecessárias, eu preferi enxergar como “Ah… ele não curte” do que radicalizar minha opinião. Por outro lado a personagem Raquel tem todos os pontos positivos para segurar a trama de uma forma bem gostosa de assistir, nada de uma imagem de perfeitinha e certinha, a moça é legal, foge das regras, tem bom gosto, se joga na noite e tem todo o tempo do mundo para se passar de conselheira do moço “imbécil”, que em português significa “bobinho”. Outro personagem que tenho que comentar é o Guru Love coach youtuber Sebastian vivido por Ernesto Alterio que por incrível que pareça e de forma bem estranha parece acertar nos conselhos que direcionam o protagonista a ter certeza que sua a cantada deu certo. A comédia ainda conta com mais um personagem que me agradou muito, Diego, vivido por Alfonso Bassave, é o suposto melhor amigo que serve para ser a imagem do hetero “escroto” que só pensa em resolver todos os problemas sentimentais de uma única forma, fazendo sexo com parceiras  variadas.

Quando Marcos (Quin Guitérrez) estava pronto para pedir a mão da namorada Ana (Alba Ribas) de oito anos de relacionamento em casamento, tudo dá errado e ela termina com ele. Para piorar mais ainda, ele perde seu emprego e sem alternativas, acaba voltando para a casa dos seus pais. Em plenos 35 anos de idade, ele se joga de cara para se reinventar e arrumar uma mulher para reviver um romance, numa amostra de que há uma luz em todo caos. A princípio ele decide ouvir seu amigo “macho alfa” Diego (Alfonso Bassave) que não dá bons conselhos para moço, mas o destino meio que ajuda o bobinho da trama e ele reencontra Raquel (Natalia Tena) sua ex-colega de colégio que era louca por ele, e com a ajuda dela e de um guru super louco youtuber da internet Sebastian Vennet (Ernesto Alterio), ele começa a acreditar que tem que se tornar o homem moderno do século XXI, desprovido de preconceitos e totalmente informatizado na condição de caçador. Nessa história toda, entre a dúvida de voltar para sua ex ou seguir em frente depois de repaginado talvez o moço tenha que aumentar sua percepção para descobrir que talvez o que ele procura pode estar ao lado dele.

A produção de Raimon Masllorens ficou boa, as locações são excelentes, desde os cenários de escritórios dos empregos anterior e posterior do protagonista, até os bares, locais de festas e eventos de rua que fizeram parte da excursão noturna de Marcos e Raquel. O roteiro não tem furos ou falta de informação com cortes bem feitos e claro com o formato em que o personagem principal sendo o narrador como se estivesse desabafando com o telespectador fazem do filme um entretenimento bom de se ver nessa pandemia. A fotografia é impecável amores, estamos falando da Europa, da nossa amada Espanha que possui imagens, mesmo em lugares simples, de dar gosto de se ver, principalmente quando os produtores decidem mostrar os pubs e “street meetings” que rolam nas ruas do país. Outro lance positivo é o figurino que além de trazer um “fine style” mostrando roupas elegantes para homens, por outro lado traz um estilo mais despojado através da personagem da amiga do “imbécil” com cabelos coloridos super na moda hoje em dia, roupas bem descoladas e do outro lado, uma ex namorada atraente e que se veste dentro dos padrões da mulher de classe hoje em dia, abusando de tubinhos, saltos e tudo mais que tem direito.

Gente, é mais um daqueles romances água com açúcar, mas que todos nós sabemos que satisfazem o público em vários pontos. Não tem nada de novo a não ser a forma de ser mostrado em uma visão européia como deve ser feito esse tipo história sem cair no estilo comum norte americano. Os personagens, as situações, a falta de filtro no linguajar e também na falta de cuidado com as piadinhas de teor ofensivo, levam Marcos o bobinho da história para as situações mais cômicas que proporcionam a ele uma espécie de terapia que causa a mudança total de sua imagem e até mesmo do modo de pensar. Eu confesso, que apesar de deixar um pouco a desejar na direção e em algumas interpretações muito clichês, a trama me prendeu até o fim e me agradou sim a conclusão. É a dica estrangeira no program BLITZ PIPOCA no @thiago.welter no IGTV da semana e vale a pena conferir, então corre no streaming da nossa Mamãe veja e depois vem me contar aqui o que você achou, combinados? ADOROOO #CHOCOBJS #FIQUEEMCASA #BLITZPIPOCA

 

Deixe seu Comentário

Este artigo não possui comentários