{Resenha} The Liberator - A luta pela vida! - Hospicio Nerd

Hello Peoples!!

Venho neste exato momento, falar um pouquinho sobre “The Liberator” (O libertador), uma minissérie de 4 episódios com mais ou menos 46 minutos cada, que está disponível na Netflix, desde 11 de novembro  de 2020. Mas não darei spoiler para vocês, podem ficar tranquilos, porém falarei  sobre a temática e o cenário da mesma (que particularmente é bem diferenciado). 

The Liberator, é uma minissérie baseada no livro de Alex Kershaw, chamado “The liberador: a odisséia de 500 dias de um soldado de Segunda Guerra Mundial das praias de Sicília aos portões de Dachau”, nele conta a história de Feliz Shotgun Sparks (Interpretado por Bradley). Onde conta a história de seu batalhão pela libertação do campo de concentração de Dachau. Foram os mais premiados da história. Passaram 500 dias na liderança do grupo com esse objetivo. 

Foto

Netflix

Na frente de comando da série estão: Jeb Stuart com a ajuda de Alex Kershaw (autor do livro) e Grzegorz Jonkajtys. E com o Elenco lindamente formado por: Bradley James como Felix Sparks, Jose Miguel Vasquez como Gomez, Martin Sensmeier como Samuel Coldfoot, Billy Breed como Vacarro, Forrest Goodluck como  Cloudfeather, Bryan Hibbard como Cabo Hallowell, Tatanka significa como  Otaktay, Kiowa Gordon como Cabo Kanuna, Matt Mercurio como Soldado Cordosa, Michael Shaeffer como Bullock, Sam Gittins como Junior Bullock, Pedro Leandro como Soldado Garcia, Finney Cassidy como Michigan, Billy Rayner como Jim Taylor, Harrison Stone como Tenente Childers.

Foto

Netflix

O 157° batalhão era formado por diferentes etnias (Apache, Seminole, Sioux, choctaw e mexicanos-americanos), que mesmo assim lutaram juntos graças a liderança de Felix que foi o seu líder durante toda essa luta, os levando ao rendimento com mais medalhas da história.

O Formato dessa minissérie é bem diferente, dividido em 4 partes, nela mostra a realidade de guerra, seus sacrifícios, suas perdas, a dificuldade, as acusações,  a falta de esperança e a luta pela sobrevivência. Retrata de maneira fiel e pesada cada detalhe da guerra, mas com um gráfico diferente, uma mistura de computação gráfica e live-action. Semelhante um pouco a pinturas a óleo em tela. Um gráfico bonito e diferente, mas que não tira a tensão de vivenciar tudo aquilo. NA HORA DE ASSISTIR TIREM AS CRIANÇAS DA SALA, apesar de ser uma série com aspecto animado, ela contém cenas para maiores de 18 anos (Não esqueçam de sempre ver a classificação indicativa do que vão assistir,  para não permitir que seus pequenos vejam algo fora do seu tempo ^^’ )

Foto

Netflix

“A guerra me mudou Mary… Eu vi os horrores causados em 1 ano, que vão além de qualquer motivo ou explicação… Eu matei homens e vi homens serem mortos, eu vivi enquanto outros que são merecedores faleceram… Essas experiências me transformaram em um homem diferente do homem com quem se casou, talvez em um homem que você não queira mais… Mas espero que queira… Eu rezo para isso…”

 

Mas sem mais papo furado,  prepara o coração,  e vem nessa batalha com a gente na nossa maravilhosa Netflix!! 

 

Deixe seu Comentário

Este artigo não possui comentários