{Resenha} Um crime para dois! Mammy em confusão atrás da outra! - Hospicio Nerd

INHAIMMM TUXAIADA DA CONFUSÃO, TÃO PRONTOS PRO BABADO???

Agora é hora de um mal entendido gerar uma sequência de confusões terríveis e cheias de momentos hilários na nossa amada plataforma que nos faz companhia na “Quarentine”, é assim que “Um crime para dois” chega com tudo desde o dia 22 de maio trazendo o gênero comédia louca e cheia de “DRs” para nossa diversão. O diretor Michael Showalter assumiu com muito afinco as rédeas desse projeto de 86 minutos de duração escrito por Aaron Abrams, Brendan Gall e Martin Gero. Com certeza você não imagina que os acontecimentos alcançam uma proporção exagerada quando começa a assistir o filme. Numa mistura louca de uma trama policial com direito a assassinato e entremeando com uma crise de relacionamento foi a receita certa para esse filme que veio divertindo todos de forma bem irreverente. O título em inglês, The lovebirds, que significa “os pombinhos”, apesar da conotação fofinha e amorosa, mostra uma ideia contrária ao sentido da expressão, de tantas brigas e discussões vividas pelo casal louco interpretado por Rae e Nanjiani. Depois do sucesso de Missy errada, esse é o novo sucesso que ingressou no TOP 10 do streaming mais acessado nessa pandemia.

O elenco muito bem selecionado, além de contar com os famosos Issa Rae e Kumail Nanjiani traz também Andrene Ward-Hammond, Anna Camp, Blaine Kern, Catherine Cohen, Jaren Mitchell, Joe Chrest, Kelly Murtagh, Kenneth Kynt Bryan, Kyle Bornheimer, Mahdi Cocci, Matthew Rimmer, Moses Storm, Paul Sparks e Rebecca Chulew. A química de humor criada pelos protagonistas causa o que chamamos de sequência cênica para os outros atores no desenrolar do enredo e facilita a diversão do público de maneira fantástica. Dá para notar os diferentes ambientes que o casal se atreve a aventurar com o trabalho bem feito das atuações dando vida aos personagens dos diferentes ambientes. Rae tem o dom de fazer caras e bocas mais do que engraçadas e o super dom de falar desenfreadamente criando um perfil feminino meio desesperador que conquista o telespectador. Já Nanjiani com seu jeito indiano já traz uma expressão humorística que agrada, alternando entre as ações sérias e cômicas bem  atrapalhadas do ator. Outro destaque é atuação de Paul Sparks como o “policial assassino” louco e descontrolado que de certa forma nos mete muito medo e ao mesmo tempo entra no perfil comediante que o filme pede.

A historia que traz o casal louco Leilani (Issa Rae) e Jibran (Kumail Nanjiani) inicia mostrando quando os dois se conheceram e bem rapidamente se apaixonaram. Um ano depois eles estão num relacionamento que aparenta estar desgastado e cheio de pontos que os levarão a uma separação eminente. Devido as “DRs” no trânsito acabam atropelando um ciclista que os leva a dar de cara com um suposto policial que usa o carro dos dois como arma para perseguir e assassinar o rapaz apelidado de “bicicleta”. Logo em seguida com a fuga do tal homem, os dois se vêem presos numa investigação para descobrir quem é o assassino do rapaz e provar sua inocência. Dessa forma as suas vidas viram de cabeça para baixo e numa espécie de excursão com direito a lugares “barra pesada”, os dois são sequestrados por um político e sua esposa louca, fugindo da polícia com medo de serem presos, entram em uma confusão num jantar com seus amigos e por fim acabam num teatro e participam de uma reunião de uma seita misteriosa de mascarados. Entre perseguições, o casal procura pistas que possam inocentá-los de qualquer forma e nas entrelinhas dos acontecimentos vão também discutindo sobre seu relacionamento. Só assistindo para entender tudo isso.

A produção de Issa Rae, Jordana Mollick, Kumail Nanjiani, Michael Showalter e Tom Lassally traz figurinos divertidos, misturando situações bem loucas com roupas inadequadas e até mesmo mostrando classe com direito a máscaras. Outro fato que chama a atenção é a edição e os cortes que a equipe técnica fez com a sequência de loucuras vividas na trama. O roteiro não tem nada que fica sem explicação e até parece que não vamos dar conta dos diálogos paralelos entremeados com piadas bobas e de humor ácido feitas com rapidez pelos protagonistas. Cenários e locações bem escolhidos completam a composição de arte do filme, desde o apartamento onde eles moram até o grande teatro onde acontece a reunião da seita estranha. A trilha sonora acompanha os momentos frenéticos que Rae e Nanjiani passam e completam o clima agitado necessário. O restante vem do “timing” que o conjunto de atores bem dirigidos por Showalter consegue realizar e que leva todos que assistem a dar boas gargalhadas. No nível de comédias atuais tudo parece ter ficado no lugar certo e editado na hora certa e o resultado foi a boa aceitação do público do streaming.

Vale super a pena ver a energia que esses dois loucos nos trouxeram no filme. A etnia de traços fortes e a comédia bem estudada alcançou rapidamente um sucesso considerável desde seu lançamento. Um crime para dois não traz inovações já que lembra muito o mesmo estilo do filme Uma noite fora de série de 2010 com Steve Carell e tina Fey, a diferença é que em vez de um casal com filhos pequenos que vai superar suas questões matrimoniais que já estão bem mornas em uma noite de aventuras, nessa nova produção o jovem casal procura recuperar seu relacionamento e conseguir alcançar seus objetivos profissionais. O longa é emocionante e envolve o expectador através de uma tensão progressiva, com piadas em toda sua narrativa gerando momentos bobos e algumas alfinetadas básicas. É uma boa pedida para quem quer rir e se emocionar nessa fase de isolamento social, nos super indicamos para vocês., portanto, corre lá na plataforma, confere e volta aqui para comentar. Estamos ansiosos para saber o que você achou! ADOROOOOOOOOOO #CHOCOBJS #FIQUEEMCASASEPUDER

 

Deixe seu Comentário

Este artigo não possui comentários