(Resenha) Vampiros! Oh la lá.. Tres bien Maman Netflix! - Hospicio Nerd

COMMENT ÇA VA TUXAS E TUXOS DE PLANTÃO?

E  nessa confusão mundial com o Corona vírus, o melhor a fazer é se entregar as séries, nada melhor do que continuar ligadinho na nossa “Maman NETFLIX”! Os amados franceses fizeram algo bem diferente e lançaram dia 20 de março a série “Vampiros”! Muito sangue, segredos e o submundo bem peculiar de mais uma visão dessas criaturas que precisam beber, ou melhor, sugar sangue para sobreviver! No cenário da maravilhosa Paris e o estilo franco-moderno de ser, compondo o enredo e nos envolvendo nos costumes da sociedade parisiense.

A imagem pode conter: 1 pessoa, nuvem, céu e texto

A série foi criada por Benjamim Dupas, Isaure Pisani-Ferry e Anne Cissé, produção de Antoine Szymalka, direção de Marie Monge e Vladimir de Fontenay e estrelada pelos atores: Oulaya Amamra, Suzanne Clément, Kate Moran, Mounir Amamra, Aliocha Schneider, Juliette Cardinski, Pierre Lottin, Dylan Robert, Bilel Chegrani, Antonia Buresi, Marilu Marini e Ayumi Roux, que com certeza é mais um daqueles elencos estrangeiros que a NETFLIX anda investindo, é claro.  A série volita entra a realidade e a ficção da existência dos vampiros. acompanhando a vida da híbrida Doina Radescu (Oulaya), que em plenos hormônios dos 16 anos e com sua natureza despertando tem que lidar com uma crise familiar! Morando em Paris sob os cuidados de se sua matrona e mãe Martha Radescu (Suzanne Clément), seus dois irmãos vampiros Rod (Pierre Latin) e Irina (Juliette Cardinsk) e seu irmão humano Andrea Rabescu (Mounir Amamra) num subsolo de um condomínio, ela acaba explodindo seu frágil equilíbrio, quando ouve seu irmão e para de tomar os remédios feitos pelo seu pai, já falecido, para controlar qualquer tipo de reação da mistura híbrida em seu sangue.

Em meio a isso tudo ela acaba saindo com seus irmãos vampiros e descobre aos poucos que também está se tornando uma vampira. Diferente dos outros com uma natureza dupla, onde durante o dia ela é apenas mais uma estudante e quando anoitece ela começa a se tornar um perigo para seus amigos, ela também é cobiçada e perseguida pelo clã de vampiros “A Comunidade”, o qual sua família se desligou após o desaparecimento de seu pai Redouane Radescu, que estão completamente fascinados pela sua capacidade. Nesse outro mundo não familiar para a adolescente, a Patriarca dos vampiros e sua segunda na sucessão Csilla Nemeth, diga-se de passagem é a “Vilã” graças a excelente interpretação de Kate Moran, que junto do seu filho viciado em sangue humano Ladislas Nemeth (Aliocha Shneider) perseguem a família Radescu para conseguirem o segredo da forma híbrida da moça e poder sair de dia sem serem queimados pelo Sol. O clã é frio é não vai poupar a adolescente de nada, podemos acompanhar pelas maldades e mal entendidos causados pela segunda Patriarca para conseguir o controle de tudo.

A imagem pode conter: 1 pessoa, criança e close-up

A história paralela traz personagens da escola, dentre eles o “crush” de Doina, Nacer (Dylan Robert), que acaba se tornando uma espécie de namoro mal resolvido durante a trama, já que ela também é seduzida pelo filho da vilã dessa temporada. A série traz um mundo mais real, que é o que Maman tem procurado apresentar com os vários trabalhos estrangeiros nos últimos lançamentos. A interseção dos dois mundos de humanos e vampiros foi o que me levou a ver os 6 episódios num dia apenas! Como disse desde o princípio, alguns vão adorar e outros vão odiar. Cenários grotescos de uma Paris bem real, os encontros entre jovens que bebem, usam drogas e fazem sexo se misturam com o cenário do trabalho dos irmãos Radescu em um frigorífico que além de tomar o sangue dos animais mortos, o traficam e ainda utilizam para suas grotescas e bizarras horas de sexo. E na Comunidade, o sangue humano é consumido como uma droga ilegal na sociedade vampira, que se esbanja em festas de clã como uma família só, onde eles fazem de tudo!

A imagem pode conter: 2 pessoas

De um modo peculiar, Vampiros não é tão fantasiosa, acho que a intenção era fazer com que o público tivesse uma visão mais natural sobre o fato de sua existência e possível convivência na sociedade humana faz um balanceamento entre os todas as atuais e as já trabalhadas características dos seres noturnos no “old” cinema. A trama não tem abordagem voltada para muita ação como tem sido mostrado nos últimos projetos recentes mostrados na plataforma. É uma série teen dramática e de terror, gostei do formato, acredito que a medida que for amadurecendo nas próximas temporadas os personagens devem passar por um upgrade bem satisfatório! ASSISTAM!!!! UHUUUUU #CHOCOBJS

A imagem pode conter: 1 pessoa, céu e atividades ao ar livre

 

 

Deixe seu Comentário

Este artigo não possui comentários