Stargirl || Primeira temporada- A Justiça volta a brilhar || Resenha

Quando a luz brilhar novamente, a justiça será feita! Um olá multiversal pra você!

A série de 2020 baseada nos quadrinhos da DC se encontra disponível no catálogo do HBO Max aqui no Brasil. Como o segundo ano da série estreou recentemente, se segura no cajado cósmico e vamos saber mais sobre a primeira temporada de Stargirl, onde tudo começou

Mas é bom deixar bem claro (ba dum tssque essa resenha NÃO TEM SPOILER!!! Então não corro o risco de ser xingado por estragar a experiência de alguém (UFA). Dado esses alertas iniciais, preciso apenas lembrar que essa é a MINHA OPINIÃO, baseada na minha experiência assistindo.

Stargirl.jpeg

(Adoro Cinema)

A história

Depois de se mudar com sua mãe, seu padrasto e seu meio irmão, Courtney se vê com dificuldades de se enturmar na cidade de Blue Valley. Como se não bastasse, seu mundo vira de cabeça para baixo quando ela encontra um cajado estranho e brilhante no meio das coisas do seu padrasto. Em seguida, descobre que ele havia pertencido ao Starman enquanto lutava contra a Sociedade da Injustiça da América anos atrás. Mas o mal nunca dorme, e agora ela precisará enfrentar os inimigos que destruíram a antiga Sociedade da Justiça.

Puro quadrinho! 

O que mais vale ressaltar nessa série toda é a fidelidade ao visual dos quadrinhos. De forma até meio brega, Stargirl traz para a tela trajes marcantes, coloridos e únicos, tornando tanto os heróis quantos os vilões muito divertidos de ver ao se enfrentarem. Não tiveram a menor vergonha na hora de produzir esse figurino! O que até combina com a pegada da série. 

Quer uma outra série da DC, fiel no visual e disponível no HBO Max? Conheça Monstro do Pântano

Foto Cameron Gellman, Yvette Monreal

(Adoro Cinema)

A pegada da série

Sendo uma das mais divertidas do universo DC (palavras de alguém que já viu todas dessa era mais atual da empresa) a série é focada no público jovem, adolescente mais especificamente, com cenas de batalhas empolgantes e visualmente bem coreografadas, além de um baita desvio pra uma comédia bobinha, que funciona muito bem na maioria absoluta das vezes. 

Não é porque é divertida que signifique ser rasa! Muito pelo contrário. A série tem uma profundidade e momentos que vão no mínimo te fazer lacrimejar dentro de cada episódio. Ainda que haja um grande fio condutor da série até o final, todos os episódios tem um bom desenvolvimento de trama e de personagens individualmente, tornando-os cativantes e esclarecendo suas motivações .

Foto Brec Bassinger

(Adoro Cinema)

Carisma Brilhante 

A atriz Brec Bassinger, que interpreta a Courteney carrega a série no seu carisma e nas interações com o Patt (Luke Wilson), que são sempre confortáveis e que constroem absurdamente bem a relação entre os dois. 

Além dela, seu meio irmão Mike (Trae Romano) , também rouba a cena sempre que aparece. Sendo difícil segurar pelo menos aquele sorrisinho de canto de boca. Mas no geral, todos os personagens jovens tentam ser divertidos de alguma forma, o que raramente não funcionaE esse é um baita contraponto em relação aos vilões, que parecem realmente ser a onda sombria e pesada que assola a cidade. 

Perdeu o trailer da segunda temporada de Stargirl? Deixo um aviso de spoiler aqui, mas vem ver o trailer

StargirlEListrado.jpeg

(Adoro Cinema)

Com muitos easter eggs, e momentos icônicos, a primeira temporada de Stargirl é uma série leve, divertida e emocionante para se ver em família. Dirigida por Geoff Johns, a série promete muito para essa segunda temporada que mal estreou e eu já considero pakas. 

Findadas as piadas envolvendo luz, brilho e estrela, deixo apenas um recado pra iluminar seu dia: 

Segue lá no Twitter @miranhajao

Dois bejos, e até mais! 

Deixe seu Comentário

Este artigo não possui comentários