Superman & Lois || Não é apenas esperança, é família! || Resenha (S01)

Este símbolo representa mais que esperança, representa família!

Um olá Multiversal pra você!  

A primeira temporada de Superman & Lois, série da DC baseada na história do casal mais famoso da cultura nerd, chegou ao fim recentemente, estando disponível completa e dublada no HBO Max. E como essa série chamou muito minha atenção tanto pela qualidade da produção quanto pela história, nada mais justo que fazer uma resenha no mesmo nível. Mas vale lembrar que essa resenha NÃO TEM SPOILER!!! (Sei que o spoiler é a kryptonita de muitos de nós). Dado esses alertas iniciais, preciso começar dizendo que essa resenha expressa a MINHA OPINIÃO, na mais, nada menos, então bota a capa vermelha e para o alto e avante! 

Imagem

(Twitter- @cwsupermanlois)

 

A história 

 Após o retorno a Smallville, Clark ( Tyler Hoechlin) e Lois (Elizabeth Tulloch), precisam se adaptar à vida de interior após anos combatendo vilões e ameaças. Mas agora há outro fator com que também devem lidar: a adolescência dos 2 filhos, Jonathan (Jordan Elsass) e Jordan (Alexander Garfin). E como se não bastasse, a possibilidade de um deles ter herdado os poderes do pai torna tudo ainda mais difícil.

 

Supermanelois.jpg

(Twitter- @cwsupermanlois)

Quando soube de uma nova série do Superman, fiquei um pouco alheio as notícias, pois nunca foi meu personagem favorito. Embora o evento da Crise nas Infinitas Terras do Arrowverse tenha sido memorável, não me importava tanto com essa nova versão do Clark Kent. Mas decidi dar uma chance para a primeira temporada da série… E foi uma das melhores escolhas da vida. 

Superman & Lois & Filhos

Superman & Lois não traz a mesma história de origem do personagem de novo. Ela parte do princípio que você já o conhece, e avança muitos anos na história, e foi isso que me pegou. A série fala , acima de tudo, sobre família, sobre os altos e baixos dela. Até mesmo Superfamílias tem problemas e desavenças. E essa nova perspectiva traz uma humanidade muito grande para o ser mais poderoso da Terra, fazendo com que você simpatize e entenda suas decisões. O ponto mais alto da série, curiosamente não é o Superman, mas sim todos ao redor dele, especialmente a Lois e seus filhos. Essa série me fez enxergar a Lois de um jeito diferente e então pude ver o qual incrível ela é como repórter. 

Quer outra série sobre família e super-heróis? Conheça Stargirl

Clarkelois.jpg

(Twitter- @cwsupermanlois)

Agora, a relação entre os dois filhos do Superman, Jordan e Jonathan, é o recheio do bolo que já tinha uma cobertura muito boa. Ambos são carismáticos à sua maneira, os dois tem lá sus intrigas de irmão, mas acima de tudo são parceiros e se ajudam sempre. Com certeza você vai rir das tiradas que eles têm um com o outro, e vai se emocionar em alguns momentos. 

Filhosdosuperman.jpg

(Twitter- @cwsupermanlois)

Poderes e Visual

A forma como os poderes do Kal-El são abordados e explicados não são só didáticos, como também são poéticos e intuitivos, fugindo daquela coisa de um superpoder e pronto. Aqui você entende como eles funcionam, e se convence de que faz sentido.

A fotografia o visual e os efeitos gráficos são perfeitos (até porque tinha que justificar o grande orçamento da série). E pra quem acompanhou todas as séries da CW, sabe que efeitos especiais dos poderes dos heróis não são lá o ponto forte dela. Mas aqui é um tapa na cara de quem foi assistir esperando aquela galhofa. 

Falou de série com visual fiel, falou de Monstro do Pântano

Imagem

(Twitter- @cwsupermanlois)

Talvez o ponto mais baixo da série seja o vilão, que é sim malvado, tem seus motivos, mas que poucas vezes me pareceu tão ameaçador até o meio da série. Não é um vilão ruim, mas toda a série é tão boa, que ele fica um pouco abaixo, ainda que hajam revelações envolvendo ele que te empolguem (vou apenas deixar no ar).

No fim, as escolhas dos atores se provaram muito boas, ainda que houvessem muitas dúvidas desde a época da Crise. E com certeza a empolgação para a já confirmada segunda temporada da série dirigida por Todd Helbing é muito alta, ainda mais com o desfecho e os ganchos.

Segue lá no Twitter : @miranhajao 

Dois bejos, e até mais! 

Deixe seu Comentário

Este artigo não possui comentários