My Mister - Um drama importante sobre a vida como ela é

Olá pessoal, vamos falar de doramas? Eu trouxe um drama que está entre os meus favoritos. Toda dorameira tem a sua lista de preferidos, ne? E My Mister está na minha, com muito destaque.

My Mister é um drama de 2018 da TVN, disponível no Brasil pela Netflix. Estrelada por IU (Moon Lovers) e Lee Sun-Kyun (Parasita), a série de 1 temporada, foi indicada a 21 premiações, levando 8 prêmios, sendo um de melhor atriz e outro de melhor roteiro no Baeksang Arts Awards, uma importante premiação na Coréia do Sul, equivalente ao Globo de Ouro para a indústria cinematográfica americana. O roteiro é da incrível Park Hae-Young, a mesma do recém-lançado, My Liberation Notes. Sou fã de carteirinha dessa escritora.

Sinopse (Netflix)

Diante de uma realidade nada fácil, uma jovem mulher e um homem de meia-idade desenvolvem uma afinidade e se tornam fontes de afeto e consolo um para o outro.

File:My Mister-CP111.jpg

Fonte: AsianWiki

Como realmente é

Ji-An (IU) é uma jovem na casa dos 20 anos, pobre, e que cuida da avó doente. A personalidade dela é moldada pelo sofrimento, tanto que é uma moça com aspecto triste, cansado e sem esperança. Ji-An sofre todo tipo de violência nesse drama, o que chega a ser desesperador para quem assiste, e mais ainda quando nos perguntamos como alguém tão jovem pode suportar tantas dificuldades. E ela continua resignada e coerente com a própria realidade até quando comete crimes.

Já o personagem de Lee Sun-kyun, Park Dong-hun, é um homem que passou dos 40 anos, de uma personalidade extremamente fechada, apático, apegado aos irmãos e que, apesar de não ter problemas financeiros, vive uma vida extremamente infeliz e sem perspectiva, o que o torna tão (ou mais) miserável quanto Ji-An.

Ela se candidata a uma vaga na empresa em que ele trabalha e passa a fazer parte de sua equipe. A partir daí, Jin-An entra na vida de Dong-hun para sacudir e virar de ponta a cabeça tudo o que ele acreditava que vivia. Os acontecimentos que seguem vão tornando os dois próximos e até indispensáveis um para o outro. Ele é obrigado a sair da inércia que vivia e ela conhece um outro lado da própria vida, um lado que julgava ser impossível conhecer.

A minha opinião

O reconhecimento em prêmios e crítica para esse drama não é exagero. É um dos poucos que aborda a vida como ela é, sem meias palavras, sem a maioria dos clichês existentes em produções do tipo. Talvez por isso seja tão bom, apesar de difícil absorver em muitos momentos. O enredo de “My Mister” é maduro, trata de relações humanas e todas as dificuldades. Um drama sobre sobrevivência, tristeza, solidão e o trabalho.

Eu demorei a começar a assistir “My Mister”. Achei os dois primeiros episódios lentos, mas depois que peguei o ritmo, não quis mais parar. Me emocionei em várias cenas e refleti sobre muita coisa após terminar. É um drama que transforma. Você não é mais a mesma pessoa depois que termina. O elenco principal é fantástico e o secundário também é competente. Senti falta do desenvolvimento mais profundo de personagens interessantes, como o do irmão mais sensível de Dong-hun e da dona do bar. O peso do enredo ficou em torno do núcleo principal e personagens carismáticos se perderam um pouco.

Fonte: Kdrama Viewer

Mas nada disso impediu o drama de entrar para a minha lista de “favoritos”. Gosto quando os roteiros se propõem a falar da realidade crua, sem preconceitos e estereótipos. Em “My Mister”, temas que ainda são considerados difíceis de abordar, principalmente na Coréia do Sul (que apesar de ter um grande avanço nesse sentido ainda trata certos assuntos como tabus) foram trabalhados de forma sincera e com extremo cuidado, o que tornou a produção importante no meio.

Enfim…

Ficamos diante das relações humanas em seus extremos. São situações que envolvem a violência de gênero, assédio, desvalorização no mercado de trabalho, solidão, desprezo, medo, luta por sobrevivência, reconhecimento. Como a miséria leva as pessoas ao extremo, como a tristeza pode ameaçar o destino, como a natureza humana procura se refugiar em valores, muitas vezes impostos, mesmo que isso prejudique a sobrevivência, como é preciso ter esperança e nunca desistir. E o melhor de tudo é que nada disso é mostrado de forma mágica. A lição é que a vida é dura, existe luz no fim do túnel, mas exige força de vontade e muito trabalho.

Por fim, é um drama para sentir. Os dois personagens vão de encontro aos próprios fantasmas e enfrentam uma realidade dura. Ela o ajuda a encarar a vida que ele evitava. Ele a traz de volta para a luz. São duas pessoas que se ajudam e trabalham pela redenção. E nós vamos acompanhando tudo com o sentimento de reconhecimento. Claro que não nas mesmas situações vividas por eles, mas em alguns pontos de lutas. Ou já passamos por algo semelhante, ou vivemos num momento parecido ou conhecemos alguém que já sofreu assim.

Fonte: Kpop Asianchan

Para concluir

Mais do que uma história de amor, “My Mister” trouxe uma história de luta, verdades e mentiras, enfrentamento e, principalmente, de como a salvação pode vir de onde menos se espera.

Assista!

“Você é uma pessoa boa. Se ainda não alcançou a sua paz, não desista. Anime-se!” My Mister

My Mister está disponível no catálogo da Netflix, assim como outro drama da mesma roteirista, My Liberation Notes. Já falamos dele aqui no Hospício. Leia a resenha.

E tem mais conteúdo nas redes sociais do Hospício Nerd. Segue a gente por lá!

Eu sou Ana Paula Ribeiro e o meu perfil no Twitter é o ninapaularr.

 

Deixe seu Comentário

  1. Maria VeronicaResponder

    Que resenha gostosa de ler!
    Sabia que não assisti até hoje? Mas agora com todos esses detalhes, já estou pronta para começar. Obrigada Ana
    Parabéns 👏👏👏