{Resenha} Carnival Row - Queria esquecer... para ver de novo! - Hospicio Nerd

Sem Spoiler

Sim meus caros Fadas, demorou um pouco mas finalmente assisti a essa série, e cara que arrependimento de ter não visto antes! Lembrando que não tem spoiler aqui hein? E é bom falar também que não estou aqui para ditar o que é bom e o que não é, só quero compartilhar os meus sentimentos sobre o que eu assisti, chega de papo e bora resenhar!!

Resultado de imagem para Carnival Row

Eu vi algumas criticas falando que a série se esforçava para tentar ser um novo “Game of Thrones”, claro que por ser uma história de fantasia, algumas semelhanças podem acontecer e até acontecem, porém nada que nos diga que aquilo é uma tentativa de ser algo além do que é. Temos que pensar no fato de que tanto o universo criado por George Martin quanto o universo que a Amazon nos trás são de fantasia, com isso a semelhança pode e deve existir em algum momento. Aqui não temos uma luta pelo trono, na verdade vemos algo que doi muito se parar para pensar que aquilo de fato aconteceu, na nossa história temos os poderosos, aqueles que mandam em tudo, não estou falando dos ricos e sim dos humanos. E do outro lado temos os humilhados, aquele povo que antes tinham grandes profissões e que agora precisam enfrentar a miséria para poder sobreviver. Entre eles estão Faunos, Fadas, Trolls e outros seres fantásticos.

Resultado de imagem para Carnival Row

Toda a história gira em torno do Inspetor Philo, personagem vivido pelo Orlando Bloom, um homem que lutou em uma Guerra na terra das Fadas, e que é um dos poucos humanos que demonstra qualquer afeição pelos outros seres, e não demora para gente entender o motivo. A co protagonista é a Fada Vignette, vivida pela Cara Delevigne. Par romântico do Philo, os dois tem uma bela história juntos que foi criada durante a Guerra, e logo no primeiro episódio vemos que algo não saiu como planejado, depois entendemos tudo.

Resultado de imagem para Carnival Row

Quando eu digo que a história é em torno do Philo não é brincadeira não, todos os arcos principais ou dos coadjuvantes tem algum tipo de relação com ele, alguns detalhes ficaram bem claros para mim, talvez por eu estar tão imerso naquele universo que pelos oito episódios eu fiquei dentro daquele mundo. E além de seres de outros mundos vimos coisas muito atuais, o preconceito em sua forma bruta! Porém, nem tudo foi pó de pirlimpimpim, o plot dos humanos foi algo que não curti tanto, teve um lance House of Cards que foi bem chato, talvez pelo baixo carisma de um desses personagens que até me surpreendeu nos momentos finais.

Resultado de imagem para Carnival Row

No fim das contas, temos uma grande série em mãos, sem tanta explicação das origens da Guerra, com muitos detalhes que para alguns podem parecer confusos, só que honestamente tem coisas que não precisam ser explicadas para você se divertir com a história, não preciso saber quem plantou a semente da macieira para poder comer a maça. Consegui prever algumas das revelações mais importantes da história de Philo, acredito que o roteiro tenha me ganhado de tal modo que eu consegui vivenciar a experiencia de investigação do Inspetor. A trama de suspense e investigação foi bem construída e trabalhada, me importei com muitos personagens e detestei outros, e confesso que o final me deu uma baita impressionada, por duas vezes não consegui sentir o que ia acontecer. Sem dúvidas dou CINCO FLAVITOS para a história, mesmo com um plot humano chato, talvez tenha sido de proposito, para gente ver que o mundo dos outros seres é bem mais interessante.

 

Deixe seu Comentário

Este artigo não possui comentários