{Resenha} Lupin – Arsene Lupin, Paul Sernine ou Luis Perenna? - Hospicio Nerd

“A ilusão é provavelmente a mais sutil de todas as artes…”

Meus caros hospicianos, nossa amada Netflix, começou muito bem seu ano de lançamentos (palmas por favor), e a prova disto é nova série francesa que estreou em apenas uma parte com cinco episódios: LUPIN.

No elenco temos Omar Sy, Ludivine Sagnier, Clotilde Hesme e a direção de George Kay. A série é baseada nos romances policiais de Maurice Leblanc. Lupin acompanha Assane Diop (Omar Sy), um homem que, 25 anos atrás, viu sua vida virar de cabeça para baixo com a morte de seu pai, então acusado injustamente de um crime. Agora, ele está em busca de vingança e, para isso, se inspira em Arsène Lupin, o famoso “ladrão de casaca” da literatura francesa. Conhecido como “Robin Hood da Belle Époque”, Lupin se tornou um gênio do crime na Paris do início do século 20 – e Diop vai seguir seus passos nos dias de hoje.

adorocinema
Fonte: Adoro Cinema

Estou tão apaixonada pela série que nem sei por onde começar (lembre-se que aqui falo da minha humilde opinião). Pois bem então, vamos lá compartilhar com vocês o porquê dessa minha paixão.
Primeiro tenho que dizer que essa premissa de ladrão bonzinho conquistou minha simpatia e talvez seja por isso também que tenha conquistado o coração dos assinantes e chegado tão rápido ao top 1 na plataforma de streaming. Pegue isso, junte ao carisma e claro a simpatia de Omar Sy, pronto, está aí a receita para o sucesso.
E falando em Omar Sy, tenho que destacar seu desemprenho e claro seu carisma inegável, ele dá vida ao mestre do disfarce usando todo seu charme e sua elegância, se entrega ao personagem de uma forma que, não tem como não se apaixonar e ainda vibrar com cada reviravolta que Assane vive nos episódios, e o melhor você torce é para que a polícia nunca o encontre.
Outro ponto que considero que deixa a série bem divertida e gostosa de assistir é o fato de que, as ações que são praticadas por Diop, são desenvolvidas com base em um personagem de um romance francês de 1847, que além de ser um mestre dos disfarces, ainda usa o seu talento para conduzir roubos sob diferentes identidades, o que foi a inspiração para que Diop fizesse o mesmo, desde que herdou o livro de Arsene Lupin do seu pai. Curiosidade sobre isso é que, na França Arsene Lupin é um clássico da literatura, digamos que, quase um Sherlock Holmes.

adorocinema
Fonte: Adoro Cinema

A série ainda nos mostra desde o primeiro episódio, que não faltarão motivos para que vocês fiquem loucos para maratonar os seus 5 episódios (uma pena não serem mais). E apesar de se tratar de uma obra de roubo com investigações e justiça, ela irá com certeza te entreter e sem dúvida te divertir bastante.
E claro preparem-se para as reviravoltas interessantes e até mirabolantes (que amamos é claro), bons atores e uma trama super bem desenvolvida.
Digo que para mim, ela já é minha série favorita de 2021, e talvez seja difícil encontrar outra que me faça mudar de opinião (difícil, mas não impossível já que 2021 promete né).
Única crítica que tenho é que, realmente se torna uma pena que sejam apenas 5 episódios por enquanto, afinal bastou esses cinco para me deixar apaixonada e com um imenso gostinho de quero mais, porém o que infelizmente nos resta nesse sentido, é aguardar a confirmação da Netflix para sua “segunda parte”, o que claro vou aguardar ansiosamente!
Na verdade, “A primeira coisa que precisa saber é que ninguém sabe quem ele é.”
E se vocês querem descobrir, corram e vão logo assistir!

Deixe seu Comentário

Este artigo não possui comentários