{Resenha} Zona de Combate – Você confia em mim? - Hospicio Nerd

‘’Ou você acha meu julgamento errado ou inadequado?’’

Meus hospicianos, quando nossa amada Netflix disse que lançaria um filme por semana, realmente ela não estava de brincadeira. E claro já podemos conferir o lançamento de: Outside the Wire (Zona de Combate).

Com um elenco de rostos conhecidos como Anthony Mackie, Damson Idris, Enzo Cilenti e Emily Beecham, o filme tem a direção de Mikael Hafstrom.

Na trama, Mackie dá vida a um androide (Leo), em uma missão para impedir um ataque nuclear. O super agente precisa completar o trabalho sem chamar muita atenção para a própria natureza, já que ele deverá lutar contra perigos similares a ele. Enquanto os robôs armados atacam, o piloto de drone Harp (Damson Idris) terá de unir forças com o androide para fazer do plano um sucesso.

adorocinema Fonte: Adoro Cinema

Pois é, dá para perceber só pela descrição que, o filme se trata de uma ficção cientifica, e a princípio confesso que fiquei bastante empolgada, cheia de expectativas (afinal adoro ficção cientifica), mas infelizmente tenho que dizer, minhas expectativas não foram bem superadas não, calma que com certeza já irei explicar o porquê.
De cara percebi que o filme tinha ambições elevadas, com uma história que mistura robôs, guerra, androides, ameaça nuclear, tudo que talvez uma boa ficção cientifica teria, mas…. a mistura de tantas ideias, acabou não dando muito certo, o que realmente restou foi, uma história batida envolvendo russos, Guerra Fria e ameaça nuclear (realmente uma pena).
E claro, preciso sem dúvida falar do clássico plot, onde a missão é sempre salvar os Estados Unidos de um poderoso Chefe de Resistência Russo que quer destruir o mundo (Aff, que decepção viu).
Mas não posso dizer que tudo foi decepção, porque tenho eu dizer que as cenas de ação são bem caprichadas, o CGI até que não decepciona, ele cumpre seu papel, e é interessante ver a solução para o corpo de Leo e também a solução para os soldados robóticos chamados de Gump.

adorocinema
Fonte: Adoro Cinema

Ponto positivo que considero é sem dúvida o bom trabalho de Anthony Mackie e também de Damson Idris, sem eles não sei se teria conseguido assistir até o final, eles fizeram uma boa dupla.
É realmente uma pena, pois com certeza o filme tinha potencial para entregar uma boa ficção científica, mas a receita de misturar ideias de vários filmes que conhecemos muito bem (Chappie, Resgate, Eu robô e por aí vai) não deu muito certo, e acaba que o mesmo não te causa aquela sensação gostosa de ter assistido.
E claro, para não perder o charme, colocaram aquela super reviravolta (já estamos acostumados né), mas que ao meu ver nem assim foi uma grande surpresa.
Mas apesar de dito isso, pode ser que, em um domingo a tarde, sem ter o que fazer, vocês ainda queiram assistir, mas aí eu já digo que é por sua conta e risco.
Sinceramente eu esperava e realmente queria mais!

Deixe seu Comentário

Este artigo não possui comentários